Fundação de Cultura lembra trajetória de ex-gestora encontrada morta

Órgão emitiu uma nota de pesar nas redes sociais

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul emitiu uma nota de pesar sobre a morte da servidora e ex-gestora Fabíola Marques Fernandes, encontrada morta na manhã desta quinta-feira (9), no bairro Santa Fé em Campo Grande. A servidora pública, carinhosamente conhecida como Bia Marques, foi durante 7 anos coordenadora do Centro Cultural José Octávio Guizzo e atuava há pelo menos 3 décadas em áreas culturais do Estado.

No comunicado, a Fundação de Cultura lembrou a trajetória profissional da servidora e ressaltou a importância do trabalho de Bia.

“Formada em Direito e especialista em Ciências da Linguagem – Estudos Linguísticos, ela ingressou na carreira pública em 2006, mas possuía mais de 30 anos de experiência nas áreas de produção, elaboração de projetos e marketing cultural.

De outubro de 2008 a janeiro de 2015, foi coordenadora do Centro Cultural José Octávio Guizzo, onde desenvolveu projetos artísticos estratégicos para o nosso Estado.

Também foi coordenadora da área de artes plásticas do Festival América do Sul, entre 2011 e 2014, e do Mercado Mundo Mix no Festival de Inverno de Bonito, de 2010 a 2013.”

O órgão ainda pontuou o perfil profissional da ex-gestora. “A lembrança deixada por Bia é de uma mulher apaixonada pela profissão, pela cultura e pelas artes. Seu trabalho marcante terá sempre destaque. A presidente da Fundação de Cultura, Mara Caseiro, em nome de todos os servidores do órgão, se solidariza com a dor da família e dos amigos neste momento tão difícil.”

Mais notícias