MidiaMAIS / Famosos

Marília Mendonça desabafa após ser cobrada de se posicionar sobre atitudes de Rodolffo

Cantora negou amizade com sertanejo, que está no BBB21 e fez comentários de teor racista sobre cabelo de João

Nathália Rabelo Publicado em 05/04/2021, às 19h00

None
Foto: Reprodução/Instagram

Marília Mendonça publicou uma série de posts no Twitter na tarde desta segunda-feira (5) após ser cobrada pelos internautas de se posicionar sobre as atitudes recentes de Rodolffo no BBB 21. Ele, que fez comentários com teor racista sobre o cabelo de João, está no paredão contra Gilberto e Caio. A cantora negou que seja amiga do sertanejo.

"Veja bem, me cancelar é um direito de vocês. Torcer é um direito de vocês. Meu erro foi ter me enfiado no meio do bolo, onde exatamente todos que estão me julgando, entraram também. Eu jamais declarei torcida para ninguém. Eu torcia pro Projota antes de começar o programa", começou ela.

"Agora, além de me lincharem, vocês estão me acusando de algo muito sério, que vai além de rivalidade de torcida e isso nao está certo. Me acusar de cometer um crime por não me posicionar num paredão vai além do que é o direito de vocês. Existem limites", continuou a cantora.

"Eu nem ia falar sobre isso mais, mas é injusto e incorreto. Quando eu erro, eu boto minha cara pra bater. Dessa vez passou demais dos limites. Ser cobrada e acusada de cometer um crime por não promover um multirão? Eu recebi vários vídeos que o Rodolffo deixou guardado pedindo apoio", afirmou Marília.

"Eu postei nenhum dos vídeos e mesmo não sendo amiga dele, somos conhecidos. Eu não publicamente falar sobre os erros que ele cometeu e promover um linchamento, porque eu sofri com isso. Eu errei grave, eu fui linchada e não aprendi por isso. Aprendi porque alguém sem obrigação teve paciência", disse ela, relembrando sua fala tranafóbica durante uma live em 2020.

"Guardei os vídeos e pensei comigo: quando ele sair, eu vou explicar por q eu não postei os vídeos. E ele vai entender. E eu sei que está cheio de gente disposta a ajudar, mesmo sem a obrigação. Eu não promoveria um linchamento com alguém que errou do mesmo jeito que eu jamais", acrescentou Marília.

"Bom, é isso. Só estou aqui pra falar sobre os limites. Você não tem que gostar de mim, não... Mas não tem o direito legal de me acusar de cometer um crime. Internet pode parecer terra sem lei, mas ela existe", finalizou.

Jornal Midiamax