Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para ‘furar fila’ da vacina

O influenciador e o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, serão ouvidos na investigação

Nesta quinta-feira (21), o Ministério Público de Alagoas (-AL) publicou no Diário Oficial a abertura do procedimento preparatório que cita e o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (conhecido como JHC), do . Os dois serão ouvidos na investigação sobre o convite que o influenciador teria recebido da administração municipal para ‘furar a fila’ da vacina de Covid-19. As informações são da Folha.

De acordo com o promotor Paulo Henrique Prado, os dois devem ser notificados na próxima semana. O órgão afirma que, nesta semana, está ocupado justamente com a fiscalização das vacinas.

A apuração visa esclarecer se Carlinhos recebeu mesmo o convite para ser um dos primeiros vacinados de Alagoas. O jovem, que não é profissional de saúde, não se enquadra nos critérios estabelecidos pela e pelo para ter prioridade.

Maia havia relatado nas redes sociais que recusou o convite feito a ele. O vídeo foi apagado minutos depois. “Me convidaram aqui no meu estado para ser um dos primeiros a tomar a vacina”, afirmou na ocasião. “Não acho justo com quem ficou em casa todo o esse tempo, não aceitei. Mas filmarei mesmo assim para incentivar ainda mais a vacinação dentro do público que me segue.”

Procurada, a prefeitura não respondeu até a publicação deste texto. Carlinhos, que foi muito criticado por realizar uma festa em plena pandemia, também não se pronunciou mais sobre o assunto.

Por meio de nota, o Governo de Alagoas informou que não convidou pessoas que não fazem parte do grupo prioritário. Somente profissionais de saúde e indígenas serão vacinados com o primeiro lote. O estado de Alagoas deu início à vacinação na terça-feira (19).

Carlinhos Maia será notificado para explicar convite para 'furar fila' da vacina
Mais notícias