Xuxa diz que Junno a ajuda a superar abusos sexuais sofridos na infância

Xuxa salientou que atualmente não abre mão de dizer o que pensa sobre o assunto que bem entender

Uma das figuras mais conhecidas do Brasil, Xuxa vem mudando a forma como lida com o público ao longo dos anos. “Não criei um personagem, mas fazia o que mandavam, e isso talvez tenha levado a uma persona”, disse a Rainha dos Baixinhos ao recordar sua postura no início da carreira.

“Eles me viam como uma rainha intocável. Obviamente, em casa, não usava minhas botas, mas camisetão. E, se me fotografassem daquele jeito, as pessoas se chocavam. Ninguém gosta da gata borralheira, só querem ser a Cinderela. Mas sempre soube quem eu era, minha índole não mudou. Nunca cheguei em casa e pensei que tinha feito algo que não queria. Pelo contrário, deixei de fazer e falar muita coisa”, revelou à revista Cláudia.

Xuxa salientou que atualmente não abre mão de dizer o que pensa sobre o assunto que bem entender. “Já foi o tempo em que eu me calava ou ficava na minha. Não gostaram? Aí é que vou mesmo por esse caminho, faço dois ou três posts em vez de um”, disse a artista, comentando os ataques que recebe nas redes sociais quando se posiciona de maneira contundente em relação ao ou a questões ligadas aos diversos tipos de preconceito, por exemplo.

“Se me desrespeitarem, vou desrespeitar também botando mais imagens, porque eu sei que isso atinge a conduta diária deles. Serve para tudo: política, religião, o que eu achar que está errado.

Se um pastor diz que Deus não gosta de , eu não vou ficar calada de jeito nenhum. Se ouço um político falando que tem que bater em criança para educar, vou juntar todas as pesquisas que conseguir e mostrar quantas crianças morrem por ser violentadas e abusadas diariamente. Aquela personagem que sem querer aconteceu nos anos 1980, que falava o que as pessoas queriam e se vestia de maneira específica, está longe de ser esta de agora. Só vou fazer aquilo em que acredito. Aprendi com minha mãe a respeitar quem me respeita”, pontuou.

Na sincera entrevista, Xuxa falou também sobre um momento traumático da sua vida, que deixou sequelas emocionais até os dias atuais: os abusos sexuais que sofreu na . “Tomo de três a quatro banhos por dia, antes e depois de transar sempre. Demoro bastante para me sentir limpa. Vejo que ninguém mais faz isso”.

Xuxa diz que Junno a ajuda a superar abusos sexuais sofridos na infância
Mais notícias