TV australiana anuncia morte de Bob Dylan, mas se desculpa meia hora depois

"Está bem vivo", escreveu apresentador da emissora após o equívoco

Bob Dylan, no auge de seus 79 anos, foi dado como morto durante o programa ‘Today’, que estava noticiando que documentos relacionados ao cantor e compositor haviam sido leiloados por 373 mil libras (cerca de R$2,7 milhões). Os documentos que foram arrematadas neste leilão incluíam as reflexões do cantor e compositor sobre o anti-semitismo e letras de músicas não publicadas.

Mas, enquanto os apresentadores discutiam a questão dos documentos, foi dito: “Documentos do falecido cantor Bob Dylan são vendidos por US$ 495 mil” – causando uma comoção entre os fãs do artista. O programa Today estava cobrindo o leilão de pertences do cantor e do músico Tony Glover, morto em 2019. Confundindo as informações, um GC da atração acabou se referindo a Dylan também como falecido.

Richard Wilkins, apresentador do ‘Today’ se desculpou logo em seguida: “Precisamos fazer uma correção agora. Há cerca de meia hora em nosso bate-papo de entretenimento, exibimos incorretamente um GC sobre Bob Dylan na sua tela. Era falso e pedimos desculpas por qualquer confusão”.

TV australiana anuncia morte de Bob Dylan, mas se desculpa meia hora depois
Mais notícias