Reportagem expõe episódios de assédio de Marcius Melhem a Dani Calabresa

As atitudes do humorista geraram revolta na web, e o nome de Melhem foi para entre os assuntos mais comentados do Twitter na manhã desta sexta-feira

Após longa reportagem da Revista Piauí expor detalhes dos casos de assédio sexual de Marcius Melhem, o nome do , mais uma vez, foi parar nos assuntos mais comentados do , na manhã desta sexta-feira (4). A matéria evidencia perseguição contra a atriz Dani Calabresa, caso que levou à queda de Melhem da , mas não teve os detalhes divulgados anteriormente.

A reportagem relembra as mudanças sofridas pelo programa “Zorra Total”, que virou apenas “Zorra” em 2015, passando a ter “uma linguagem politicamente correta, mais ágil, inteligente e contemporânea”. Quem estava por trás dessa reformulação era o Marcius Melhem, que em uma noite de 2017, para comemorar o 100º episódio decidiu dar uma festa para os participantes do elenco, no bar Vizinha 123, em , no Rio de Janeiro.

A reportagem da “piauí” revela que após a exibição do episódio, que teve Dani Calabresa como protagonista em sátira ao impeachment da presidenta Dilma em 2016, começaram os casos de assédio sexual de Melhem contra a atriz. Na primeira vez, o diretor Marcius Melhem tentou beijar a Dani Calabresa em uma cantoria de karaoke, mas ela conseguiu se desvencilhar e deixar o palco, acompanhada da atriz Débora Lamm.

De acordo com o texto do repórter João Batista Jr., na mesma noite, “ao sair do banheiro, Dani deu de cara com Melhem, que estava a sua espera e tentou agarrá-la. Ela reagiu, bateu com a parte traseira da própria cabeça na parede e pediu que Melhem a deixasse passar. Em vão. Com uma das mãos, ele imobilizou os braços da atriz. Com a outra, puxou a cabeça dela para forçar um beijo. Assustada, Calabresa cerrou os lábios e virou o pescoço, mas Melhem conseguiu lamber o rosto dela. Em seguida, tirou o pênis para fora da calça. Enquanto a atriz tentava soltar os braços e escapar da situação, acabou encostando mão e quadris no pênis de Melhem. Ao reencontrar os colegas no salão, Calabresa teve uma crise de choro. Os atores Luis Miranda e George Sauma ofereceram a ela um copo d’água e confortaram a amiga”.

A reportagem ainda fala que Melhem debochou dos casos de assédio na semana seguinte, mas os casos tiveram testemunhas como o ator Luís Miranda. Outra testemunha, que não quis ser identificada, disse: “Era visível que a Dani deixou o palco do karaokê incomodada com o Marcius”.

No total, foram 43 pessoas ouvidas para a reportagem, segundo a Revista Piauí, mas muitas pediram anonimato com medo de atritos com a emissora carioca. Ainda de acordo com a reportagem, que teve acesso a gravações, o diretor chegou a dizer que Calabresa estava manchando o nome da Globo e tentou queimar o filme da atriz, após os casos terem sido revelados na mídia em 2020.

“Em outra gravação, à qual a revista também teve acesso, ele se mostra irritado com a atitude de Calabresa e fala que ela já tinha se dado bem. ‘Ainda ganha um quadro no Se Joga [ístico que saiu do ar em março] e um programa no GNT’, diz ele. Em seguida, expressando-se como se sua interlocutora fosse Calabresa, ele pergunta: ‘O que mais você quer, filha, para calar a boca?’. Naquele mês de fevereiro, a Globo renovou o contrato de Calabresa por mais três anos. A atriz ganhou um aumento de salário significativo”, conta o texto.

Reportagem expõe episódios de assédio de Marcius Melhem a Dani Calabresa
Mais notícias