Assassino do ator Rafael Miguel, que usava RG de MS, segue desaparecido

Crime chocou o Brasil em junho de 2019 pela forma brutal que ator foi assinado ao lado dos pais

Ruy Ferraz Fontes, delegado-geral de Polícia de São Paulo, disse ao site “G1” que a Polícia Militar do Paraná irá comunicar que “se confundiu” e não prendeu o assassino do ator Rafael Miguel. Na manhã desta quarta-feira (28), a polícia teria afirmado ao site de notícias que Paulo Cupertino Matias havia sido preso no Norte do Paraná.

Segundo informações do site ‘G1’, a descobriu que Cupertino fez uma identidade com uma certidão de nascimento falsa em Jataizinho, no norte do Paraná, onde estava vivendo e o local de nascimento, citado como a cidade de Rio Brilhante – MS. O homem, que estava foragido há mais de um ano, usava o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ como um disfarce para se esconder.

“Imediatamente cancelamos este RG, fizemos uma consulta ao cartório de Rio Brilhante, no , que constatou também que esse documento utilizado para realização do RG, ou seja, a certidão de nascimento em nome de Manoel Machado da Silva, era falso”, pontuou o delegado Marcus Vinícius Michelotto conforme vídeo divulgado pela assessoria de imprensa.

O caso

Em junho de 2019, Paulo Cupertino foi acusado de atirar 13 vezes em Rafael Miguel e em seus pais, o casal João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, em São Paulo, por não aceitar o relacionamento da filha com o jovem ator.

Desde a data do crime, o homem estava sendo procurado e em junho de 2020 a Justiça converteu o mandado de prisão temporária dele em preventiva. Rafael e os pais foram assassinados por volta das 14h, na Estrada do Alvarenga, no bairro da Pedreira, na Zona Sul de São Paulo, quando chegavam à casa da namorada do Jovem.

 

Matéria alterada em 28/10, às 14h08, para correção de informações.

Assassino do ator Rafael Miguel, que usava RG de MS, segue desaparecido
Mais notícias