‘Não me idealizem como Mulher-Maravilha’, ressalta Paola Carosella

A apresentadora do reality show culinário da Band falou sobre as expectativas que são colocadas sobre ela após o sucesso do programa

Cozinheira há 29 anos, a chef de cozinha e jurada do MasterChef (Band) Paola Carosella completa 47 anos nesta quarta-feira (30). Em conversa com a reportagem, Paola abre o jogo e fala que ainda está aprendendo a lidar com a fama e conta que não gosta de se produzir para sair. A chef também comentou sobre seu novo programa, que deve estrear em 2020.

“Tenho uma vida social diminuta, sou bicho do mato, quase nunca saio de casa, difícil me ver em eventos. Sempre fui assim. O lugar em que mais gosto de estar é em casa, provavelmente de moletom e chinelo, não gosto de me produzir.”

No ambiente doméstico, a chef revela que nem sempre prepara um cardápio gastronômico, que há massas, pizza e muita sopa. “Não quero que as pessoas idealizem que sou a Mulher-Maravilha, mas tento fazer café da manhã sempre, acordo entre 5h20 e 5h50, todos os dias.”

Nascida em Buenos Aires, na Argentina, Carosella afirma que não quer se perpetuar na TV, mas que gosta “muito da ferramenta de comunicação que é a televisão”. “Eu me sinto privilegiada que ela tenha sido apresentada a mim.”

Em meados de outubro, Paola Carosella iniciou mais uma temporada do reality gastronômico, agora o MasterChef: A Revanche, o décimo primeira da história. A atração, inclusive, é um marco na trajetória da argentina, que aprendeu a lidar com a fama vinda de suas opiniões e comentários nas redes sociais.

Morando há quase duas décadas no Brasil, Paola Carosella já entrou com a documentação para obter a cidadania brasileira. “É muito arriscado para uma argentina falar pelo Brasil, mas moro aqui há 20 anos. Sou mãe de uma brasileira. Posso opinar sobre o que está acontecendo no Brasil porque faço parte”, ressaltou.

Mais notícias