Ludmilla faz desabafo sobre representatividade do funk

''Teve preta, funkeira e favelada no palco do Rock in Rio'', desabafa Ludmilla após se apresentar no festival

Ludmilla foi uma das artistas a subir no palco Sunset, no Rock in Rio, no último sábado (5). Participando de uma homenagem aos 30 anos de funk, ao lado de Fernanda Abreu, Buchecha e Funk Orquestra, a cantora se emocionou ao se apresentar para o público com o seu repertório. No domingo (6), Lud usou as redes sociais e fez um desabafo sobre o momento importante da carreira.

“Teve preta, funkeira e favelada no palco do Rock in Rio SIM! Meu grito “RESPEITA” no início do meu show no Rock in Rio foi o grito de liberdade. Quantas vezes eu ouvi que o funk não me levaria a lugar nenhum, e olha onde estou! Vocês têm noção do que isso representa? Nós podemos tudo! Funk é cultura, é raiz, o funk salva vidas!”, escreveu a carioca.

https://www.instagram.com/p/B3QEElqgHDw/

A funkeira também ressaltou que apesar ter sofrido bastante preconceito, conseguiu quebrar barreiras e vencer na vida. “Em um mundo cheio de preconceitos, pra muitos pode não significar nada, mas vocês não fazem ideia do quanto isso é importante pra uma jovem de 24 anos que nasceu e foi criada em Duque de Caxias!”, completou.

Dona de muitos sucessos, Ludmilla também agradeceu aos fãs e disse que estrá cada vez mais motivada e empenhada em crescer com a carreira. “Nunca desistam dos seus sonhos, tenham fé que sua hora vai chegar! Obrigada a todos os envolvidos. Amo vocês”, finalizou.

https://www.instagram.com/p/B3SmcUiggca/

Mais notícias