Publicidade

Investigada pelo MPF, MC Mirella diz que transaria com menor

Funkeira fez constatação na mesma época da denuncia feita na última semana

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou uma investigação sobre a participação da funkeira MC Mirella após denuncia de suposta prática de tráfico internacional de crianças e adolescentes para fins sexuais. Durante a última semana, uma jovem de 17 anos relatou, nas redes sociais, uma suposta conversa com a cantora, que teria ocorrido em novembro de 2017, quando ela ainda tinha 16 anos.

No diálogo, Mirella teria oferecido até R$ 5 mil para que a adolescente passasse um final de semana “com um amigo”, identificado como um empresário do Paraguai. A artista, de 21 anos, com mais de 10 milhões de seguidores no Instagram, classificou as acusações como “um absurdo”, mas confirmou a existência da conversa. Procurada pelo jornal EXTRA, a assessoria da cantora afirmou que MC Mirella não dará mais declarações sobre o caso e que resolverá a questão juridicamente.

Por meio de um vídeo, porém, a MC publicou em suas redes sociais oficiais uma nota de esclarecimento. A funkeira considerou as acusações como inverdades e disse não ter nada contra quem adota práticas como as que ela estava sendo acusada — aliciamento de menores de idade. Por meio de assessoria, a cantora esclareceu que se referia a “não se intrometer na forma em que as pessoas ganham a vida”. “Eu não tenho nada contra quem faz esse tipo de coisa que você me acusou e não julgo a vida de ninguém”, afirma Mirella.

A funkeira prossegue dizendo que não deseja mal à adolescente, mas alega que não sabia que ela era menor de idade. Segundo a MC, a adolescente estaria tentando ganhar fama com a denúncia. Mirella também questiona o fato de caso vir à tona após quase dois anos. A funkeira diz que a jovem terá de provar as acusações.

A cantora finaliza o esclarecimento afirmando que também já foi contratada pelo homem para fazer uma presença VIP, de cunho apenas profissional, mas não pôde comparecer. No vídeo, os comentários foram bloqueados, após repercussão negativa.

A polêmica cresceu quando internautas desenterram publicações de 2017 da cantora, que apagou seu twitter após a grande repercussão do caso. Ao ser perguntada em uma rede social se transaria com um menor de idade, ela respondeu ”Transaria com menor de idade ? — ué sim se eu sentisse vontade”. A publicação é do mesmo ano em que Mc Mirella teria tentado aliciar a menor de idade para prostituição.

(Foto: Reprodução/Twitter)
Mais notícias