Publicidade

Ex-empresário de Stan Lee, da Marvel, é processado por abuso de idoso

Keya Morgan é acusado de cárcere privado, fraude e falsificação de documentos

O ex-empresário do eterno editor chefe da Marvel Comics, Stan Lee, falecido em novembro de 2018, está sendo processado por abuso de idoso. Entre as acusações, Keya Morgan é suspeito de fraude, falsificação de documentos e cárcere privado. As informações foram repassadas por um oficial da corte de Los Angeles à agência de notícias Reuters.

O empresário era acusado de tomar vantagem da saúde frágil e da idade avançada de Stan Lee para tomar conta de suas finanças e afastá-lo de outros parceiros e familiares. Morgan disse que as informações eram infundadas e negou os maus-tratos.

A família de Stan Lee, que faleceu aos 95 anos, afirma que o empresário se apoderou da casa do quadrinista em Hollywood e contratou seguranças para mantê-lo longe de amigos e família, além de o forçar a se mudar para outro lugar.

Em junho de 2018, a polícia começou uma investigação contra Keya Morgan. O empresário havia sido detido dias antes e liberado após pagamento de fiança. Ele foi acusado de ter feito uma falsa denúncia de crime ao afirmar que Stan Lee teria sido assaltado por dois homens em sua casa.

Mais notícias