Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Gal Gadot faz post solidário em prol de mulheres israelenses vítimas de violência

Mulher Maravilha dos cinemas, Gal Gadot se solidarizou contra a violência doméstica

A atriz israelense Gal Gadot, conhecida por seu papel de mulher maravilha, fez um post em suas redes sociais na última terça-feira (4) para expressar apoio às mulheres que saíram as ruas, em Israel, para protestar contra a violência doméstica.

Milhares de mulheres participam na terça-feira, em Israel, de uma greve contra a violência de gênero em grandes manifestações em Tel Aviv e outras cidades. Segundo informações da Agência Brasil, no decorrer de 2018, 23 mulheres morreram em Israel vítimas de violência sexual, o número mais alto desde 2011, em um país com apenas 8 milhões de habitantes.

View this post on Instagram

היום אני עומדת עם אחיותי בישראל שמוחות נגד אלימות נשים. המחאה היא בבית שלי, ישראל, אבל התופעה הנוראית הזו קיימת בכל מקום ללא קשר לגזע, דת, רקע או גיל. אני קוראת לכולם לקחת עמדה לעזור ולמגר את התופעה המקוללת הזו. לא עוד! אין מקום לסבלנות או להכלה. זה מוכרח להפסיק!!! בואו נעמוד כולנו מאוחדים ונצעק לעתיד טוב יותר. בטוח יותר. ולכן שם בחוץ שנמצאות במצב של איום ואלימות בבקשה פנו לעזרה או למקלט. אתן חשובות.חייכן חשובים!!כל כך! Today I stand in solidarity with my sisters in Israel who are protesting domestic violence against women. The protest today is in Israel, BUT the struggle is global. Domestic violence doesn’t discriminate against gender, race, religion, background, or age. I call on all people to take a stand against the violence. Enough is enough. No more. It HAS to stop. Let's stand together, men and women, united for a better future. And for you out there, who is suffering, please seek help or refuge, and know that I am here standing for you.

A post shared by Gal Gadot (@gal_gadot) on

A atriz escreveu: “Hoje estou solidária com minhas irmãs em Israel que estão protestando contra a violência doméstica praticada com mulheres. O protesto hoje é em Israel, MAS a luta é global. Violência doméstica não escolhe gênero, raça, religião, antecedentes ou idade. Convoco todos a se posicionarem contra a violência. Chega. Não mais. Tem que parar. Vamos juntos, homens e mulheres, unidos por um futuro melhor. E para você que está sofrendo, por favor, busque ajuda e saiba que estou aqui para te apoiar”.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...