Mariano, da dupla com Munhoz, perde quase R$ 10 mil para falso médico

Suposto médico tentou aplicar golpes na Capital

No tempo em que passou internado no Barra D’Or por causa de um acidente no quadro ‘Saltibum’, o cantor Mariano, que faz dupla com Munhoz, foi vítima de um golpe. Um falso médico ligou para a produção do ‘Caldeirão do Huck’, dizendo que a equipe do hospital havia descoberto uma ‘leucemia viral’ e que o plano de saúde não cobria a medicação, conforme coluna do Léo Dias, no site O Dia. A mesma desculpa foi usada por um falso médico, em Campo Grande, para com familiares de pacientes internados no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) do Hospital do Pênfigo.

Com a informação de que o plano não cobria a medicação, teria de ser feito um depósito de R$ 9,8 mil na conta do ‘doutor’ Paulo Castro. O produtor, então, deu o telefone do empresário da dupla Munhoz e Mariano.  O depósito foi feito e só então o golpe foi descoberto. A equipe do Barra D’Or emitiu um comunicado alertando aos familiares dos pacientes internados. 

A coluna teve acesso ao documento: “diversos hospitais da rede privada das principais capitais do país tem sido alvo de uma quadrilha que se especializou na extorsão financeira de pacientes internados com o chamado ‘golpe do medicamento ou realização de exames e procedimentos. As ligações são feitas de telefones não rastreáveis, o que tem dificultado a investigação policial. Solicitamos que qualquer dúvida quanto a seu tratamento seja tirada diretamente com sua equipe médica assistente e qualquer pagamento seja realizado apenas ao setor de contas ou recepção do hospital, que são os legitimados para tal”.

GOLPE EM CAMPO GRANDE

Familiares de pacientes internados no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) do Hospital do Pênfigo, em Campo Grande, 'quase' foram vítimas de um falso médico. Por celular, o autor oferecia procedimento especial aos pacientes, porém dizia que a leucemia era causada por vírus.

Uma das 'quase' vítimas foi a mãe da analista de sistemas Arethusa Yule, de 40 anos. Ela conta que o falso médico ligou no celular da mãe e disse que a leucemia do paciente havia sido causada por vírus.

"Minha mãe ficou muito emocionada, porque meu avô está em coma há 30 dias sem diagnóstico. Porém, como assim leucemia é causada por vírus? Realmente meu avô tem uma infecção, e tem feito exames diários, mas vi que a conversa estava estranha. Imediatamente pedi para ele ligar no meu celular e gravei a ligação", conta Arethusa.

A familiar relata que antes de fazer o depósito, para o suposto médico procurou o hospital e soube pela equipe administrativa que outras duas pessoas também haviam recebido a ligação de "Dr. Paulo".

Na delegacia, encontrou as outras vítimas, porém foram orientadas a retornar outro dia, já que o delegado estava com muitas ocorrências no momento. "O estranho é que todas nós estamos com parentes no CTI do hospital, ou seja, ele sabe que os pacientes estão passando por diversos exames", conta.

O Jornal Midiamax indagou a assessoria de imprensa do hospital, sobre a situação, que informou que o HAP não se posicionará a respeito, porém orienta os pacientes que registrem boletim de ocorrência.