Pizza vendida por metro faz sucesso em bairro de Campo Grande e tem até entrega especial

Empreendedor trouxe a ideia do Sul e caiu no gosto do público

Pizza é umas das paixões dos brasileiros quando o assunto é gastronomia. Mas você já pensou em fugir do tradicional e provar o prato sem ser no formato clássico redondo? Um jovem empreendedor trouxe a ideia do Sul do País e acabou caindo no gosto dos campo-grandenses: a pizza em metro. O restaurante oferece pizzas quadradas que podem ser encomendadas em tamanhos desde 25 cm a até 4 metros.

Thiago da Silva Avila morava no Paraná quando veio para Mato Grosso do Sul com a família para cursar engenharia civil. Quando surgiu a oportunidade de empreender, o rapaz de 32 anos não teve dúvidas e inaugurou a primeira pizzaria popular a servir pizza em metro na Capital.

O primeiro passou foi adaptar as embalagens e o equipamento de entrega do motoboy. Thiago juntou a experiência que tinha como pizzaiolo e decidiu colocar a mão na massa. A novidade chamou a atenção dos curiosos, que foram conferir de perto se o prato vendido era do mesmo formato que o ofertado.

Aos poucos, a novidade correu de boca em boca e, nos 15 primeiros dias, Thiago chegou a vender 100 metros de pizza. O comerciante garante que o menu diversificado também ajudou na popularização do alimento.

“Como vendemos de vários tamanhos e sabores, o cliente pode pedir para um jantar a dois, mas também pode pedir em maior quantidade para uma confraternização. Na semana passada, vendemos 3 metros de pizza para um aniversário.”

As pessoas, ainda de acordo com o Thiago, costumam comprar a pizza em metro pela primeira vez “para provar” e acabam gostando da facilidade que o formato proporciona. Como é retangular, com 20 cm de largura, a pizza é cortada em pedaços quadradinhos.

Os 34 sabores são divididos entre salgados e doces. Apesar da “calabresa” ser a preferida do público, o estabelecimento também oferece opções regionais como a “pantaneira” e light como a “tomate com rúcula”. A “sonho de valsa” e “dois amores” chamam a atenção no cardápio das sobremesas.

Com a novidade, a logística para entrega também precisou ser adaptada. Para encomendas com mais de 4 metros, por exemplo, o motoboy precisa fazer 2 viagens.

“Estamos menos de um mês abertos, então nosso entregador vai até as redondezas. O cliente também pode retirar no local. Nosso próximo passo é oferecer lanches com vocabulário gaúcho.”

Mais notícias