MidiaMAIS / Comportamento

Dia Mundial da Felicidade: psicóloga de MS dá dicas para se sentir feliz em meio à pandemia

Neste Dia Mundial da Felicidade, psicóloga de Campo Grande explica efeitos da pandemia e dicas de como adotar a felicidade na rotina.

Nathália Rabelo Publicado em 20/03/2021, às 08h27 - Atualizado às 08h31

None
Dia Mundial da Felicidade (Foto: Reprodução/Pexels)

O Dia Internacional da Felicidade é comemorado neste sábado (20). A comemoração foi instituída em 2012 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de reconhecer a relevância da felicidade e do bem-estar das pessoas do mundo. Inclusive, a ONU promove anualmente o Relatório Mundial da Felicidade para analisar os 156 países do mundo quanto ao seu estado de felicidade. Em 2020, o Brasil ocupava a 32ª posição. Em tempos de crise devido a pandemia do coronavírus, o sentimento de felicidade se mostra cada vez mais distante da realidade brasileira. Por isso, o MidiaMais convidou uma psicóloga para explicar como a pandemia está afetando a vida das pessoas e como elas podem superar esses sentimentos no seu dia a dia.

Nossa convidada de hoje é a psicóloga Liane de Assis Pfeifer, Gestalt-terapeuta especialista em saúde mental. De acordo com a especialista, a pandemia afetou as pessoas de diversas formas. Porém, o maior efeito foi o desequilíbrio emocional causado por incertezas, reforçadas pelo medo da doença, conflito de ideias, insegurança do desconhecido, impotência diante de uma situação incontrolável e não existir perspectivas de solução em prazo estipulado. Se identificou com algum desses fatores?

“Esse desequilíbrio foi propiciando o surgimento de graves alterações emotivas, redundando em doenças de toda ordem, tanto do lado emocional como a depressão, crises de ansiedade, pânico, quanto à somatização [representação física do desequilíbrio psicológico] de doenças orgânicas, hipertensão, diabetes, entre outras”, contou a psicóloga.

Liane também explica que reconhecer os sentimentos negativos, acolhê-los, entendê-los e colocá-los na sua real importância, é uma forma de aprender a lidar com eles. Trabalhar os sentimentos negativos é uma prática de extrema importância para que eles não se tornem gatilhos para angústias, frustrações e medo. Além disso, a felicidade é uma construção individual.

“Não existe uma fórmula única para criar ou induzir à felicidade. O que existe são visões de vida, enfoques e atitudes individuais para criar a própria felicidade. O otimismo, sentimentos bons diante das situações vivenciadas, a realidade e circunstâncias de cada um, passam, obrigatoriamente pela busca de pensamentos positivos que o indivíduo busca” afirma a especialista.

Práticas para a felicidade

Como dito anteriormente, o sentimento de felicidade é uma construção diária consigo mesmo. Assim, a psicóloga explica que olhar para si com leveza, amor, carinho e respeito contribui para o bem-estar e autoaceitação. Abaixo, listamos algumas práticas que geram felicidade, mesmo em tempos tão complicados:

  1. Faça o que você gosta;
  2. Teste novas atividades que tragam sentimento de prazer;
  3. Tenha contato, mesmo virtualmente, com amigos e familiares;
  4. Se desconecte de redes sociais que não geram satisfação;
  5. Busque o contato com a natureza;
  6. Faça exercícios físicos;
  7. Tenha boas noites de sono;
  8. Mantenha seus espaços organizados.

Essas são apenas algumas das práticas que podem contribuir para a sensação de bem-estar, mas você pode adotar aquelas que mais agradam. O importante é saber reconhecer seus sentimentos, manter o cérebro sempre ativo a novos conhecimentos e desafios, bem como praticar atividades que te fazem bem. A felicidade está na caminhada, não no destino.

Jornal Midiamax