Protetora de animais faz petiscos caseiros para pagar tratamento de cães resgatados

Os petiscos naturais são feitos com mais nutrientes que os industrializados e sem aditivos químicos

Com tantos animais abandonados pelas ruas, alguns até em estado grave de saúde, o resgate é uma causa nobre, voluntária e ao mesmo tempo difícil. A protetora de animais Danielle Ocampos teve que se adaptar financeiramente para pagar os tratamentos dos bichinhos que resgata e para isso começou a fazer petiscos caseiros para vender.

Segundo a protetora, ela começou a produzir os petiscos para manter os resgates. Atualmente cuida de 17 animais e está desempregada. Com todos animais, a média mensal de gastos chega a R$7mil. A protetora depende de doações, que tiveram grande queda com a pandemia do coronavírus.

Caso sério e soluções

Um dos animais resgatados, o cãozinho Alcapone, ficou conhecido pelo estado grave e com custo alto, em média de R$1,5 mil a R$2 mil por mês. O caso de Alcapone é crônico e necessita de acompanhamento constante.

“Comecei a fazer os petiscos quando as veterinárias suspenderam tudo do Alcapone. Achei que ele poderia comer, mas infelizmente elas não liberaram os petiscos. Então comecei a vender de casa em casa e pela internet. Há 2 meses fiz um curso em Santa Catarina, e aprendi a desenvolver várias outras receitas”, explica a protetora de animais.

Protetora de animais faz petiscos caseiros para pagar tratamento de cães resgatados
Alcapone tem doenças crônicas que precisam de tratamentos e medicamentos de alto custo mensalmente (Foto: Reprodução, Arquivo Pessoal)

Resgatado em 2015, Alcapone foi descartado por ter . No ano passado passou por diversos problemas renais, alérgicos e precisa fazer exames rotineiros de 30 em 30 dias, além de uma alimentação específica e medicamentos. Os últimos custaram cerca de R$700.

“Tenho mais cachorros em tratamentos e gatos idosos com FiV+ ( aids felina). Todos precisam de consulta/exames/medicamentos e ração específica. Resgatar um animal é um custo fixo e muito alto”, reitera.

Petiscos naturais

 

A produção dos petiscos é feita com ingredientes naturais e que contém muito mais nutrientes que os industrializados, que ainda apresentam aqueles aditivos químicos que fazem tão mal para os pets. Não levam conservantes e nem corantes. Os sabores são: Banana com aveia, Cenoura, Beterraba, Fígado e Atum.

“Além da qualidade de vida do seu pet, é responsável por melhorar a pelagem, diminui os distúrbios no sistema digestório, sendo ainda excelente para manutenção do peso e por maior longevidade e melhora no sistema imunológico do seu Aumigão ou Amicats”, cita Danielle.

Para acompanhar o trabalho da protetora de animais e caso tenha interesse em adquirir os petiscos naturais para o seu pet, basta entrar em contato pela página do (@pet_petisco2020) ou pelo telefone (67) 99150-1991.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelo telefone (67) 99965-7898. Siga a gente no @midiamax

Protetora de animais faz petiscos caseiros para pagar tratamento de cães resgatados
Mais notícias