Pastelada do Sensei: Pra pagar matrícula do curso de Direito, Kaique deu seu jeito

Na Vila Saraiva, Sensei de projeto social promoverá evento para levantar fundos e se matricular em um novo semestre na faculdade.

Para não deixar seus estudos de lado e garantir o devido pagamento da matrícula da faculdade de Direito e a mensalidade da pós-graduação de Educação Física, o jovem Kaique Figueiredo teve uma ideia. Com o apoio da mãe, Lucimeire, eles estão organizando uma pastelada para arrecadar fundos e realizar os devidos investimentos.

Sensei no Centro Comunitário da Vila Saraiva, região do bairro São Francisco, em Campo Grande, o instrutor de Judô não está contando com a verba que paga por seu trabalho. “Os projetos esportivos nas escolas estaduais, onde trabalho, estão sem previsão de retorno. Enquanto não começarem as aulas eu não recebo”, conta ele.

Praticante de Judô desde pequeno, esta arte marcial é a que mais se identificou e ele não esconde sua  grande dedicação ao esporte. “Eu prático judô desde os 5 anos de idade, na Academia Moura. Já passei por outros esportes, mas sempre fiquei no judô”, revela. Como sempre gostou de ensinar, o esportista acabou se matriculando no curso de Educação Física e não demorou muito para estagiar na academia que treinava.

Disciplina e respeito são cultivados no Judô (fotos: acervo pessoal)

Desde os 18 anos como Sensei, hoje, aos 27, Kaique já tem mais de 7 anos como instrutor de Judô no centro comunitário. No início, um empecilho brecava a vontade do jovem trabalhar com o esporte no lugar. “Quando comecei, tentei colocar o judô, mas o presidente do centro comunitário não dava espaço. O lugar era somente usado para os ensaios da escola de samba dele. Em 2013 minha mãe concorreu à presidência do bairro e ganhou. Aí sim, iniciamos os trabalhos por lá”, relembra.

O apoio da mãe foi fundamental para concretização do projeto. Já que apesar de tentar muito e não conseguir, dona Lucimeire foi atrás de pesquisar quando seriam as próximas eleições para presidente do bairro e não pensou duas vezes antes de encarar essa empreitada. “Me candidatei ao cargo de presidente do bairro, ganhei no ano de 2013. De lá pra cá, realizo ações sociais, esportivas entre outros. Sou Assistente Social e, voluntariamente com meu filho, iniciamos o judô. Mesmo sem tatames e quimonos, mas com muita vontade de fazer o bem e tirar a criançada da rua”, relata.

Apaixonado pelo Judô e com a preocupação de dar oportunidade às crianças do São Francisco e região, Kaique se diz orgulhoso de poder contribuir com algo tão nobre e transformador quanto o esporte. “Eu gosto demais de judô e fico feliz demais vendo outras pessoas se apaixonando por algo que faz parte tão grande da minha vida”, diz ele.

Kaique e seus alunos. Eles são loucos nele! (foto: acervo pessoal)

Pastelada acontece neste sábado

Para Kaique conseguir o dinheiro para cumprir com seus compromissos estudantis, a pastelada foi a ideia para que os amigos e a comunidade do bairro pudessem ajuda-lo nessa.

“Sempre fazemos rifas e pasteladas para os judocas trocarem de faixa ou irem para campeonatos (eles já foram para São Paulo, Ponta Porã, Dourados, Paraguai e Aquidauana) e o Sensei sempre está presente, apesar de fazer duas faculdades e ter três empregos. Ele é muito amado pelos judocas e pela comunidade, não é qualquer profissional que se doa tanto como voluntário e de forma tão profissional”, orgulha-se a mãe.

A pastelada vai acontecer no próximo dia 11, sábado, das 15h às 20h, no Centro Comunitário da Vila Saraiva. Serão vendidos pastéis de queijo e carne, custando R$ 3,00 ou 2 por R$ 5,00.

O Centro Comunitário fica na rua Marajó, 540 – Bairro São Francisco. Compareça!