Na produção de velas aromáticas, artesã campo-grandense se reencontrou na pandemia

A artesã Aline Lino estava desempregada e vendia geladão, mas decidiu buscar uma nova paixão que virou fonte de renda

Quando o assunto é venda autônoma, logo pensamos em produtos caseiros como bolos, doces e artesanatos como crochê. Mas essa produção pode ir além do básico e buscar novos rumos criativos, como descobriu a artesã campo-grandense Aline Lino. Desde fevereiro, quando foram certeiros no Brasil a pandemia e o desemprego, a artesã começou a trabalhar com uma paixão: a produção de velas aromáticas.

A artesã conta ao Jornal Midiamax que sempre foi apaixonada por velas, mas a ideia de produzi-las foi recente, e uma maneira de mudar de vida. Até o fim de 2019, Aline estava desempregada e vendia geladão para ter uma renda. O desânimo a fez ver que aquela não era sua verdadeira paixão, e assim investiu no novo negócio que aprendeu por tutoriais na internet.

“Meu marido deixou de pagar algumas contas para poder me ajudar e pedi um empréstimo para minha mãe. Daí dei início a tudo. Foi bem difícil no início até devolver o dinheiro e pagar as contas. Mas hoje está no controle. O retorno estou tendo faz uns 15 dias. E comecei a fabricação à uns 5 meses”, conta a artesã.

Espiritualidade e incertezas

Sobre as velas aromáticas, Aline conta que a principal mensagem que traz na sua arte é mostrar para as pessoas que as velas podem trazer benefícios à espiritualidade e que suas fragrâncias podem benéficas ao controle emocional e espiritual. Os resultados, ela observou em si mesma.

Faz pouco tempo também que aceitei minha espiritualidade e a partir disso eu sempre tive as velas em casa. Antes, só acendia no Dia de Finados, até porque era crença que eu tinha sobre o uso de velas: que só se acende pra morto! Então eu decidi mudar isso. Decide fazer velas aromáticas e mostrar para as pessoas que uma vela vai muito além disso que carregamos e os aromas podem nos ajudar no emocional e espiritual”.

https://www.instagram.com/p/CCOO0vzhpga/

Com os tempos de pandemia, repletos de incertezas e inseguranças, a artesã conta que ‘tudo se encaixou’ depois que percebeu que muitas pessoas precisavam de harmonia e energias boas em casa e na vida. Em casa, ela percebeu que muitas atitudes foram mudando depois da aromaterapia.

“Eu sempre fui muito descontrolada. Tinha de muitas coisas, descontava em tudo e tinha depressão. Vinha tentando ter ajuda sempre indo em psicologia e psiquiatria, mas só isso não adiantava. Até meu filho estava me copiando nessa parte. Então, fiquei sem chão. Por mais de 2 anos procurei ajuda. E conheci a artista plástica Dani-se e foi por ela que descobri que o quê me atrapalhava na minha espiritualidade, pois sou médium e não levava isso a sério. A partir disso e ajudei meu filho, que estava entrando num estado depressivo”, conta a artesã.

Ajuda e estabilidade

Na produção de velas aromáticas, artesã campo-grandense se reencontrou na pandemia
A artista Dani Santana (à esquerda) e a social media Grace Kelly (à direita) foram primordiais para que o negócio desse certo em tempos de isolamento social (Reprodução, Arquivo Pessoal)

Aline recebeu ajuda da artista plástica, Dani Santana, conhecida como ‘Dani-se’, com consultorias de terapia na espiritualidade e no emocional, o que a ajudou a ser mulher e mãe. A artesã diz que teve que ter uma evolução dentro de si para crescer e se transformar no que é hoje.

Além, a artesã também recebeu apoio da social media Gracy Kelly. No começo, ajudou a publicar as velas, e hoje trabalha para a página no de Aline intitulada SECRET, fazendo crescer e tendo engajamento que necessita para ter mais clientes.

Na produção, a artesã destaca que utiliza cera vegetal e essências lipossolúveis. Diferente da parafina, proveniente do petróleo e que contém textura e odor tóxico. Canela e Limão Siciliano são as fragrâncias mais vendidas.

“A cera vegetal ela é extraída direto da arvore de palma. Ela é biodegradável e não tóxica. Alem disso não exala odor algum e ainda tem uma consistência melhor no acabamento O óleo essencial ele não exala até o fim, queima tudo na primeira utilização. As essências lipossolúveis são específicas para velas. A canela traz uma vida próspera e atrai amor e sucesso. A de Limão é por ser antidepressiva e nos dá alegria na casa e nas pessoa em si”, reitera a artesã.

Hoje em dia, já estabilizada nas vendas das velas, que vão de R$35 a R$65, a artesã já é capaz de pagar as contas e se mandar por meio do sonho que sempre teve. Mais informações sobre o trabalho da artesã você encontra pela página do Instagram ou pelo telefone (67) 9108-4266.

Na produção de velas aromáticas, artesã campo-grandense se reencontrou na pandemia
Mais notícias