Família campo-grandense viaja o Brasil à bordo de Scania Jacaré de 1975

A família composta por Magda, o marido Bruno e os 3 filhos, já passou por 11 estados brasileiros

O que você faria se pudesse juntar seu trabalho, família e diversão em uma coisa só? Parece impossível, não é? Mas uma família campo-grandense formada pela dona de casa Magda Maria Braga, o caminhoneiro Bruno Roberto dos Santos Júnior, e os três filhos do casal, já viajou por 11 estados brasileiros à bordo de uma Scania 111 Jacaré datada de 1975.

As aventuras em família pelas estradas começaram há mais de 10 anos. O pai Bruno, conhecido como ‘Brunão’, é campo-grandense mas morava em Maringá, onde conheceu Magda. O casal decidiu retornar pra capital de MS, com uma condição de Magda.

Família campo-grandense viajou o Brasil à bordo de Scania Jacaré de 1975
Scania Jacaré de 1975 (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu fiz uma exigência. Voltaria para MS se ele voltasse a estudar, e não trabalhasse mais na estrada. Mas está no sangue, na alma dele estar na estrada. Perdemos nossos empregos depois de uma crise e falou: ‘Vou comprar um caminhão’! Eu só não imaginava que seria uma Jacaré, hoje nosso xodó. Temos 3 filhos e as crianças sentem muita falta dele quando fica dias na estrada. Então, eu aproveito e vamos todos juntos nas viagens”, conta Magda em entrevista ao Jornal Midiamax.

Família campo-grandense viajou o Brasil à bordo de Scania Jacaré de 1975
Magda à bordo da Scania 111 de 1975 que já percorreu 11 estados do Brasil (Foto: Arquivo Pessoal)

O início da jornada

A primeira viagem em família foi ao Piauí, quando a filha do meio tinha apenas 6 meses. Na mesma época a família conheceu Piauí, Maranhão, Bahia, Minas Gerais, Brasília, Goiás, Mato Grosso, o mato Grosso do Sul, interior de São Paulo, e parte do Paraná. Mas a viagem que mais marcou foi ao Rio de Janeiro, quando percorreram mais de 1000km à bordo da Scania para chegar à cidade maravilhosa em 2018.

“Um dia ele disse que estava carregado para ir para o Rio de Janeiro, e eu ainda não conhecia o Rio. Falei que ia junto, pedi licença no trabalho e partimos. Tive motivos muito forte para conhecer o Rio: Escolas de samba, praia… e sem gastar né? Imagina o quanto gastaria para ir com a família. Fora que a gente conhece lugares maravilhosos pela estrada. Nosso Brasil é surpreendente”, conta Magda.

A mãe conta que a família “junta fome com a vontade de comer”. Viajam à trabalho para fazer os fretes interestaduais dos clientes e ao mesmo tempo se divertem. Outro ponto forte é ajudarem na descarga da mercadoria, o que dá a oportunidade de economizar e gastar mais na estrada.

O importante é estar em família

A mãe ainda conta que as crianças, Thomas, Maria e Miguel, de 14, 7 e 3 anos, respectivamente, se divertem e não se importam com os banhos de 5 min nos postos e nem em dividir um prato ou dormir com a carreta andando. O que vale é estar ali, ao lado do pai.

Família campo-grandense viajou o Brasil à bordo de Scania Jacaré de 1975
A Filha, Maria, de 7 anos, em cima da carreta jacaré apelidada de “Jakatrott” (Foto: Arquivo Pessoal)

A última aventura foi durante o último Natal, quando a carreta, apelidada carinhosamente de “jakatrott”, tinha acabado de sair da oficina então não era possível dispensar os fretes no feriado para poder pagar as contas. A ceia de Natal foi beira estrada.

“Fomos pra Nova Andradina fazer entregas e não deu tempo de voltar pra passar o Natal em Campo Grande, então paramos em um posto, assamos carne na roda, fiz uma mesa de frutas, com refrigerantes na caixa térmica e lá mesmo comemoramos o nosso Natal. Em família, somente a família”, relembra.

Em março de 2020, o pai, Brunão, se forma em Direito pela faculdade Estácio de Sá. E agora que a tripulação aumentou, os planos da família é deixar a Scania de 45 anos mais confortável para que os pequenos possam viajar mais tranquilos e entretidos.

Com a volta às aulas chegando, a família planeja mais uma viagem antes que os filhos voltem para a escola. Mas nada que um feriado longo não ajude os planos durante o ano letivo.

“Estamos colocando algumas coisas pra ficar confortável. Colocamos um aparelho de som com vídeo para o Miguel porque ele gosta de assistir. Temos a caixa de cozinha e vamos colocar um interclima porque temos só um ventilador na cabine. Mas quando saímos para viajar levamos tudo: colchão, ventilador, caixa térmica para colocar a comida que pode estragar, botijão de gás e tudo que precisamos no dia a dia”, frisa Magda.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail [email protected], ou pelos telefones (67) 99965-7898/3312-7422.
Siga a gente no Instagram: @midiamax

Mais notícias