Especialista em ‘achados’, Brenda trocou carteira assinada por carreira de digital influencer

Ela era vendedora de loja, fez sucesso no Instagram e agora se dedica totalmente em influenciar

Se voltasse no tempo pelo menos uns dois anos atrás, quando começou a publicar nas redes sociais dicas de oportunidades de compras baratinhas, os famosos “achados”, Brenda provavelmente sequer imaginaria que em 2020 estaria deixando o trabalho formal com carteira assinada para apostar na carreira de influenciadora digital. Aos 26 anos, a jovem “bomba” no Instagram e agora se dedica totalmente a uma nova profissão que deve movimentar US$ 10 bilhões no mundo todo só neste ano.

A história de Brenda Laisy Barboza nas redes começou há cerca de 6 anos, quando criou uma conta no Instagram para divulgar peças de roupa de desapego dela e de amigas. Na época, a jovem tinha a vitrine virtual como oportunidade de renda extra, já que trabalhava como vendedora em loja de roupas.

A rotina de atender clientes, inclusive, fez parte da vida de Brenda até dezembro do ano passado. “Eu sempre amei muito o mundo da moda e o contato com o público. Trabalhando na loja eu sempre estava ali montando looks e vendo os lançamentos de coleções”, conta.

Especialista em ‘achados’, Brenda trocou carteira assinada por carreira de digital influencer
Jovem dá dicas de “achados” e beleza – Foto: Arquivo Pessoal

A paixão pela moda e pelas redes sociais fez com que a jovem, até então funcionária, começasse a postar diariamente na rede social da loja onde trabalhava as novidades, dicas de looks e tudo que os clientes procuravam. Isso fez com que Brenda acabasse se tornando o “rosto” da loja nas redes sociais.

Além da rotina de atendimento na loja, a busca por peças de roupa e itens de beleza com valor mais acessível ou em promoção começaram a se apresentar como uma possibilidade de trabalhado para ela. Postar dicas “baratex”, como ela mesma batizou os achados de promoções, se tornou rotina conciliada com a vida de vendedora de loja.

“Eu vi que as pessoas realmente amavam minhas dicas, me pediam dicas de onde comprar certas coisas. Mostravam que compraram tal coisa porque viram no blog, isso me mostrava, cada vez mais, que meu lugar era de influenciar meus seguidores”.

Com o passar do tempo, Brenda viu multiplicar a quantidade de seguidores, hoje ela tem pouco mais de 25 mil, recebeu convites de lojas para parcerias e quando fechou um trabalho maior, viu que era o momento de deixar o emprego de vendedora de loja para se dedicar totalmente a vida de influenciadora.

“O Instagram começou a me pedir mais atenção, lojas me enviando pedidos de parcerias. Mas foi quando eu fiz uma parceria com uma loja nacional que eu tive a confirmação mesmo, que meu papel é influenciar”, conta Brenda.

Integralmente na ocupação de influenciadora digital desde janeiro, a jovem já sonha com voos mais altos, em conseguir remuneração para viver da internet e continuar as dicas que a levaram ao sucesso nas redes.

“Meu sonho é uma carreira bem-sucedida no mundo de influenciador digital e continuar com minhas “dicas baratex “ porque eu sou isso vida real. Me sinto muito realizada só pelo simples fato de ter os seguidores mais fiéis do mundo”, completa Brenda.

As dicas da influencer de Campo Grande são divulgadas diariamente no perfil do Instagram @bloggdabrenda.

Especialista em ‘achados’, Brenda trocou carteira assinada por carreira de digital influencer
Bastidores de um dos trabalhos de Brenda – Foto: Arquivo Pessoal

Influenciar como carreira

Até meados do ano passado, segundo pesquisa feita pela agência Apex, o Brasil contava com oficialmente catalogados 7,5 mil influenciadores digitais em todo Brasil. No entanto, a pesquisa não levou em conta os microinfluenciadores, aqueles que possuem de 5 a 100 mil seguidores.

Algumas empresas já oferecem orientações para auxiliar os ‘influencers’ com questões mais complexas da carreira. Dessa forma, esses profissionais passam a entender mais sobre a parte fiscal, abrir MEI e também sobre a produção e gestão de conteúdos.

Recentemente, uma pesquisa do YOUPIX revelou que mais 68% dos executivos de alto cargos consideram essa área muita estratégica para seu negócio e 69% consideram que esta modalidade de marketing traz um resultado que nenhum outro tipo de comunicação digital traz.

Só em 2020 a expectativa do mercado é que influenciadores digitais movimentem 10 bilhões de dólares em todo o mundo com marketing. A cifra bilionária é esperada muito em razão de pesquisas que indicam que 74% dos consumidores se orientam por meio de redes sociais antes de fazer uma compra.

Especialista em ‘achados’, Brenda trocou carteira assinada por carreira de digital influencer
Mais notícias