Depois de susto com coronavírus, família terá primeiro Dia dos Pais após ‘renascimento’

Segundo a filha Esther Ortiz, médicos chegaram a dizer para a família se preparar para o pior mas a fé as ajudou a não desistir

Com o luto de quase 100 mil famílias devido à pandemia do coronavírus no Brasil, festividades e datas importantes se tornam ainda mais especiais por valorizarem quem ainda temos por perto. A auxiliar de medicina veterinária Esther Ortiz e a família passaram por momentos de angústia após a internação do pai com covid-19. O susto fez este domingo (9) ser um especial.

No dia 23 de março, quando a pandemia ainda estava em crescente no Brasil com 7 mil mortes todo país, o patriarca da família, fotógrafo e cinegrafista campo-grandense de 51 anos Edgard das Neves Pereira, foi acometido pelo inimigo invisível.

“Foi um susto enorme. Porque estava no começo da pandemia e não sabíamos ao certo o que era e o que iria acontecer, e não esperávamos que isso ia acontecer. Tivemos muito medo pq ele estava em estado grave”, conta a filha, Esther.

O cinegrafista foi ao Hospital regional depois de vários sintomas aparecerem, como dor no corpo, febre, diarréia e falta de ar, além de sofrer com hipertensão e diabetes. A falta de notícias durante a internação deixou a família preocupada. A esposa e duas filhas tinham contato com o pai por áudios e mensagens.

“Tivemos contato com ele nos 3 primeiros dias que ele estava lá porque ele ainda estava com o celular, mas depois não tivemos mais. Colocaram ele ta CTI, em coma induzido e ninguém nos avisou. Depois só tínhamos notícias dele através dos boletins médicos”, explica a filha do cinegrafista.

Fé e esperança

Depois de susto com coronavírus, família terá primeiro Dia dos Pais após ‘renascimento’
(Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar do medo, a Fé foi um combustível para continuarem a acreditando na cura da doença. Evangélicos, mesmo no meio desse medo e desespero, mantiveram correntes de orações com a família toda e amigos. Nesse um mês de internação, a saudade bateu.

“Sentimos a falta dele em vários momentos. Como somos bem unidos, fazemos muitas coisas juntos, e no dia a dia ele fez muita falta. Um médico chegou para um parente do meu pai que trabalha no Hospital e disse pra ele avisar a família para preparar o velório. Esse momento foi muito difícil. Mas sempre estávamos crendo no melhor”.

Cerca de um mês depois, em 28 de abril depois de 36 dias de internação e 21 de coma induzido, Edgard recebeu alta do hospital e foi recepcionado pelas mulheres de sua vida. Por medo da contaminação, preservaram a família, principalmente os avós, e foram apenas as 3 e um amigo da família. O momento foi de alívio.

“Eu me senti na obrigação de agradecer aos médicos e enfermeiros que cuidaram dele lá e fizeram de tudo para ele estar aqui hoje. Lutaram dia e noite, e meu pai disse que a forma que trataram ele lá foi a melhor possível. Então só tinha a agradecer a eles”.

Renascimento

Depois de susto com coronavírus, família terá primeiro Dia dos Pais após ‘renascimento’
(Foto: Arquivo Pessoal)

Nesse , o sentimento da família é de renascimento pelo pai não fazer parte das estatísticas que hoje ultrapassam mais de 100 mil vítimas do coronavírus no Brasil. Após quase perder o pai, a jovem também faz um apelo pela conscientização e que as medidas de prevenção sejam levadas à sério.

“O pra mim e minha irma sempre foi muito feliz e de muito amor. Porém esse será com tudo isso, mas com muita gratidão, porque ele poderia não estar conosco então estamos muito felizes e muito gratas a Deus. Só quero para as pessoas não esperarem essa doença chegar dentro de suas casas para se cuidarem. Porque tudo que eu passei vendo meu pai naquele hospital, e tudo que eu e minha família sentimos, eu não desejo para ninguém”, finaliza.


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelo telefone 67 99965-7898. Siga a gente no Instagram – @midiamax

Depois de susto com coronavírus, família terá primeiro Dia dos Pais após ‘renascimento’
Mais notícias