MidiaMAIS / Comportamento

Coronavírus muda cerimônias de despedidas: saiba como amenizar a dor do luto

Por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), os velórios tiveram horário reduzido e menos pessoas presentes para se despedir, medida orientada pela Organização Mundial de Saúde para evitar o contágio do vírus. Funerárias e cemitérios precisaram se adaptar a mudança. Veja formas para amenizar a dor do luto interrompido. O cerimonialista e especialista em […]

Karina Campos Publicado em 26/04/2020, às 08h38 - Atualizado às 09h40

(Foto: Ilustrativa)
(Foto: Ilustrativa) - (Foto: Ilustrativa)

Por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), os velórios tiveram horário reduzido e menos pessoas presentes para se despedir, medida orientada pela Organização Mundial de Saúde para evitar o contágio do vírus. Funerárias e cemitérios precisaram se adaptar a mudança. Veja formas para amenizar a dor do luto interrompido.

O cerimonialista e especialista em atendimento funeral humanizado, Lucas Canhete, explica que para muitas pessoas o velório é uma das formas da família se despedir e entender que o ente querido morreu. Interromper este processo pode atrapalhar no entendimento e aceitação da morte.

“Trabalho há 10 anos com a área. Nunca passamos por isso, e é o setor que é diretamente afetado. Algumas pessoas, quando perdem alguém na morte, só começam a processar isso tudo a partir do velório. Pode ser um misto de confusão. A situação fica mais difícil quando a pessoa já estava em isolamento social, a família já passou a viver um luto antecipado sem nem mesmo conseguir visitar no hospital. Receber o abraço, o afeto da família, auxilia a amenizar essa dor e facilita o processo, por conta disso, isso não está ocorrendo”.

Para evitar aglomeração, a saudação tem o número reduzido de pessoas no mesmo local. Atualmente o velório precisa ser substituído por outros rituais, uma das opções é fazer a despedida virtualmente. Algumas empresas disponibilizam plataformas, porém, a família também pode fazer transmissão online por aplicativos e ferramentas, e transmitir para aqueles que não puderam ir.

“Outra opção, é que a família pode usar uma foto ou um objeto que era de grande importância do falecido e dizer ou mostrar algo que queria dizer pessoalmente. Usar como simbologia ajuda muito a pessoa ter um luto saudável. Outra opção é se encontrar com a família, quando a pandemia acabar, na casa de alguém com os familiares próximos para elaborar um ritual de acordo com a religião e fé deles. Essa interiorização espiritual é importante nesse momento, fazer orações, cantar canções que a pessoa gostava, uma comida que ele adorava”.

Outra sugestão, onde é possível fazer a cremação, após o período de pandemia, fazer um encontro com a despedida saudável. o Importante é não deixar de homenagear e permitir a despedida que gostaria.

Jornal Midiamax