Com venda de frangos assados no Nova Lima, ela realizou sonho de se tornar confeiteira

Denize Ribeiro conseguiu abrir a própria casa de bolos depois de ficar desempregada repentinamente

Os momentos de dificuldade financeira fazem com que pessoas descubram talentos natos de empreendedorismo. Após perder o emprego como vendedora em um loja de calçados, a agora confeiteira Denize Ribeiro buscou outras maneiras de realizar o sonho de abrir a própria casa de bolos. Para isso, começou a vender frangos assados no Nova Lima.

Depois de 2 anos e meio trabalhando em uma loja de calçados de um shopping de luxo de Campo Grande, com a crise Denize foi mandada embora e se viu sem chão. Sem renda fixa para pagar as contas, decidiu arriscar e investir as economias em uma máquina de assar frangos, serviço que fazia muito sucesso no bairro.

“Eu tava pensando em como ganhar dinheiro, estava muito difícil, não tinha renda nenhuma. Daí veio na cabeça o frango assado. Comprei uma máquina semi-usada por R$1.400,00. No primeiro fim de semana vendi tudo e fiquei super feliz. Eu e minha irmã colocamos a máquina na casa da sogra dela, mas depois conseguimos alugar um ponto aqui no meu bairro mesmo”, conta a confeiteira.

Com a renda notória dos frangos assados das Ribeiro, Denize decidiu investir num sonho que já tinha há tempos: se tornar uma confeiteira profissional. Como só fazia os frangos nos fins de semana, passou a frequentar um curso de confeitaria clássica no , onde aprendeu a fazer bolos, doces, cupcakes, tortas, trufas refinados.

Conquistas e estabilidade

Terminado o curso, a confeiteira decidiu inaugurar oficialmente a Casa de Bolos Ribeiro, mas não desistindo dos frangos assados que tanto a ajudaram. Mesmo com os riscos e queda de pedidos durante a quarentena, Denize não desistiu do sonho do próprio negócio. O negócio a ajudou a ter estabilidade e flexibilidade em momentos delicados.

Em 2019, Denize estava grávida e teve uma parto prematuro decorrente de complicações na gravidez. O bebê nasceu de 32 semanas com 1kg e 400 gramas. Durante as 38 dias de internação, a confeiteira dormia no hospital, saía pela manhã e ia direto pra loja de bolos. À noite, voltava para ficar com o filho, Luiz Henrique, hoje saudável e forte.

“Fiquei com muito medo, mas encarei de frente tudo. Fiz bolos caseiros de vários sabores. Com a pandemia está bem complicado, mas tenho vendido bem. Minhas vendas caíram pela metade. Não sobra mas também não falta nada pra gente. Aos domingos, chego a vender 25 a 28 frangos por R$28,00. Me ajudam muito”, conta a empresária.

Para saber mais sobre o trabalho da confeiteira do Nova Lima, basta acessar a página da Casa de Bolos Ribeiro no Facebook e no Instagram ou pelo telefone (67) 9240-0822. Ajude empreendedores locais e compre do pequeno!


Fale MAIS!

O que você gostaria de ler no MidiaMAIS? Envie sua sugestão para o e-mail midiamais@midiamax.com.br, ou pelo telefone 67 99965-7898. Siga a gente no @midiamax

Com venda de frangos assados no Nova Lima, ela realizou sonho de se tornar confeiteira
Mais notícias