Obesidade, sobrepeso e até diabetes: os perigos do açaí em exagero

Melhor pensar duas vezes antes de pedir aquele açaí de 750ml com tudo que tem direito

Um dos carros-chefe no Brasil quando se trata de sorveterias e refrescos, o açaí caiu no gosto dos praticantes de atividades físicas e ganhou fama de saudável como um alimento nutritivo e rico em energia. Além, o produto se tornou uma febre na hora de escolher o quê ingerir nos períodos mais quentes, com direito a adição de vários complementos como morangos, banana, leite condensado, leite ninho… e em várias proporções que vão de 200 ml até potes de 2 litros ou mais.

Utilizada em diversas receitas na região Norte do país, a versão original do açaí, uma pequena fruta redonda, de coloração que varia entre o roxo e o preto, é fonte de vitamina E, carboidratos, proteínas e minerais, além de ter um grande efeito antioxidante, melhorando o sistema imunológico. Então açaí é saudável, certo? Nem sempre…

Doce até certo ponto

Seu sabor real, entretanto, não é nada doce, difere da forma como é conhecido em outras partes do país. Para deixá-lo mais palatável e com uma consistência mais viscosa, semelhante à do sorvete, empresas que produzem a massa acrescentam uma alta quantidade de conservantes, açúcares, gordura vegetal e emulsificantes. O xarope de guaraná, um dos ingredientes do açaí vendido na maioria dos supermercados e lanchonetes, contém frutose, que pode provocar gordura no fígado.

“O açaí é uma excelente fonte natural de vitaminas e antioxidantes. Mas o problema é que nas casas de açaí, o produto é acrescido xaropes de milho, glicose, frutose e todos esses elementos aumentam o consumo de carboidratos simples (açúcares) e eleva o consumo calórico”, destaca o nutricionista esportivo Cassiano Fontoura em entrevista ao Jornal Midiamax.

Proporções preocupantes

Foto: Reprodução

Ainda segundo o profissional, em 700 ml de açaí puro, pode ter aproximadamente 160-200 gramas de carboidratos, o que equivale a uma média de 800 gramas de arroz cozido ou até mesmo 7 pães franceses. Sem adicionar os outros elementos como mel, leite em pó, chocolate, que irão aumentar ainda mais o nível calórico.

“As pessoas não sabem que geralmente esses açaís possuem até 50% da composição em açúcares, o que é extremamente negativo. Quando você acrescenta o chocolate, leite condensado, e outros condimentos, você torna aquela sobremesa muito calórica podendo ocasionar problemas de obesidade, o sobrepeso e até a diabetes”, destaca o profissional.

Como driblar sem eliminar

Foto: Reprodução/Destemperados

A dica de Fontoura é olhar sempre o rótulo da lista de ingredientes das opções disponíveis em supermercados para checar se o produto leva muitos conservantes. Quanto menos ingredientes, mais saudável é o produto. A opção de açaí mais saudável pode ser encontrada em feiras orgânicas em forma de polpa e a ingestão deve ser feita em pouca quantidade e puro.

“Sempre, o mais puro possível. De preferência o zero açúcar ou somente a polpa natural, acrescentando uma fruta ou baixa quantidade de granola, aveia ou leite em pó. Deixamos de lado o restante. Hoje, estuda-se muito a aplicação do açaí puro na dieta pessoas com problemas cardíacos e isso é promissor. Para a saúde o alimento puro e maravilhoso” conclui.

Mais notícias