Ladies of the Road: mulheres motociclistas de MS participam de evento mundial

Bastão do Women Riders World Relay (WRWR) chega a Mato Grosso do Sul, passa pelo Brasil e vai para a África

Qual a imagem que vem à cabeça quando se fala em motociclismo? Grandes motos, adrenalina, jaquetas e, na maioria, homens pilotos. O grupo de mulheres motociclistas Ladies of the Road buscar quebrar esse último ponto preconceituoso com base na representatividade feminina no movimento.

Pela primeira vez, o revezamento Women Riders World Relay (WRWR) chega a Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (12). No estado, o grupo é formado por 17 mulheres e receberá o bastão símbolo do percurso, considerado um dos maiores movimentos para disseminar e incentivar o motociclismo feminino mundial.

O bastão é transportado exclusivamente pelas “guardiãs”, como são chamadas as responsáveis pela condução entre fronteiras da rota internacional. Segundo a líder representante das guardiãs nas atividades do estado, Graziela de Oliveira Bernardo, o movimento visa chamar a atenção das indústrias sobre o aumento do mercado global feminino dentro do motociclismo.

Ladies of the Road: grupo de mulheres motociclistas de MS participa de revezamento mundial
(Arquivo Pessoal)

“Ao mesmo tempo que temos muitas mulheres querendo pilotar, comprando suas motos e alcançando a independência, temos nos deparado com restrições de equipamentos de seguranças, modelos de moto e acessórios. A indústria é mais voltada para o mercado masculino. Ainda tem muito o que mudar”, afirma Graziela ao Jornal Midiamax.

As próprias motociclistas se inscreveram para fortalecer o movimento, fizeram uma bandeira e receberam apoio de grupos femininos da Inglaterra, além da organização do grupo para o revezamento desde abril de 2019. Um dos principais propósitos é divulgar o valor da mulher e inspirar outras aspirantes a motociclistas.

A líder das guardiãs reiterou em entrevista ao Jornal Midiamax sobre as ações das motoqueiras e as participações do grupo em eventos sociais solidários. “Nosso grupo foi fundado em São Paulo e hoje conta mais de 600 integrantes. Nós temos um calendário anual de atividades nacionais e locais. Dentro dessas atividades estão viagens, ações sociais em campanhas de arrecadação de brinquedos, roupas, agasalhos, fraldas”, ressalta.

Movimento Mundial

Ladies of the Road: grupo de mulheres motociclistas de MS participa de revezamento mundial
(Arquivo Pessoal)

O WRWR foi idealizado por Haley Bell, motociclista inglesa que quis criar uma irmandade global de mulheres com paixão pelas duas rodas. A ação vem inspirando pilotas mundo afora, e não seria diferente em Mato Grosso do Sul. Para participar do percurso, as guardiãs se inscreveram previamente no site do movimento, passando a integrar a rede mundial pelo desporto motorizado.

“A cada dia nos deparamos com um número crescente de mulheres querendo pilotar, nos últimos cinco anos o público feminino atingiu 50% do número de procura por habilitação. E a aquisição de motocicletas por mulheres também cresceu. No estado, há vários ‘motoclubes’ integrados exclusivamente por pilotas, como é o exemplo das Ladies of The Road (grupo com maior número de guardiãs), Divas, Luluzinhas, Marruás, Maravilhas do Asfalto, Minervas e Águia Real, Perpétuas e Bruxas Red. Seja por hobby, viagens ou para o uso diário vemos cada vez mais mulheres nas ruas e estradas do estado”, destaca Graziela.

O público interessado em conhecer o grupo sul-mato-grossense e demonstrar apoio ao movimento poderá participar da sessão de fotos em Campo Grande. A “pausa” no revezamento ocorre na Praça das Araras, entre 15h e 17h da sexta-feira (13).

Aventura no Brasil

Em MS, o objeto será entregue às motociclistas em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai. O grupo sul-mato-grossense conduzirá o bastão para Campo Grande, chegando nesta sexta-feira (13), e depois o destino é Chapadão do Sul, onde irão repassá-lo para pilotas de Goiás.

(Reprodução, Divulgação)

O bastão chegou pela primeira vez no país no dia 8 de dezembro em Chuí, no Rio Grande do Sul. Ao todo, as brasileiras rodarão em um revezamento por 6 mil quilômetros, passando por Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, finalizando em São Paulo. Em 23 de dezembro, o bastão segue rumo a África do Sul.

Mais notícias