Feira ‘desapego’ promove a venda de vários tipos de produtos nos porta-malas

Evento aconteceu após movimentação nas redes sociais

A manhã deste domingo (19) veio ensolarada, o que favoreceu a realização da "1° Feira de Porta-Malas", que aconteceu no estacionamento do Yotedy, no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. A ação começou entre amigos nas Redes Sociais como Facebook, Instagram, grupos no Whatsapp e Telegram, e se espalhou entre os participantes, reunindo cerca de 100 pessoas ali. A ideia era muito simples: levar coisas para vender no porta-malas, para quem quisesse comprar. "Aproveitei que fui convidada no Facebook e fiz uma 'limpa' no guarda-roupa dos meus filhos", relatou a servidora pública Adriana Oliveira, 41 anos. 

Ela soube via Rede Social da ação e afirma ter gostado muito de participar. "Primeira vez que vejo um evento como este, tenho dois filhos pequenos e trouxe roupas para vender", disse. Além de roupas e sapatos, algumas pessoas que já trabalham com comércio aproveitaram o espaço para vender. O caráter "livre" da feira favoreceu isso. "Trabalho há 20 anos revendendo acessórios, bijuterias. Eventos como esse são bons para você adquirir novos contatos", acrescentou a comerciante Ana Claudia Hvala, 49 anos. Ela levou até sua maquininha de passar cartão de crédito para facilitar a venda dos produtos. 

O casal Renata e José Augusto Lucena trabalham durante a semana com doces e salgados para festas infantis, mas hoje decidiram vender produtos como perfumes e shakes diuréticos para quem está fazendo dieta. "O engraçado é que fomos chamados por um grupo de Recursos Humanos no whatsapp", brincou José Augusto. "É uma forma para rechear a nossa renda", afirmou.