“Pura”: produtora busca auxílio financeiro para filme sobre violência sexual

A atriz e produtora sul-mato-grossense Nadja Mitidiero conta no filme a temática que viveu na pele

A violência sexual é um dos crimes que mais pode causar sequelas psicológicas nas vítimas, em sua grande maioria mulheres. Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, 26 casos de estupro na forma tentada foram registrados no ano de 2019 em Mato Grosso do Sul. E é dessas vítimas e das consequências psicológicas pós traumáticos que trata o longa “Pura”, projeto da produtora campo-grandense Filmadelas.

A produtora busca apoio financeiro para que o longa se torne realidade da melhor forma possível. Entre as recentes produções da Filmadelas estão curtas, filmes e documentários que tratam de assuntos sociais pertinentes e envoltos em boas histórias para inspirar, provocar, e emocionar.

"Pura": produtora busca auxílio financeiro para filme sobre violência sexual
(Divulgação, Filmadelas)

A DJ famosa e o bar tender que têm na solidão das relações líquidas descritas por Zygmunt Bauman sua única semelhança em “Vampiros” (2018), a menina que usa a gilete para atenuar sua dor em “Cortes” (2015), ou a criança que inventa uma fórmula mágica para proteger a mãe das agressões do pai em “A Fórmula” (2020). Mas na última produção da empresa encabeçada pela atriz Nadja Mitidiero, a inspiração veio depois da experiência própria vivida após casos de violência sexual sofridos na pele.

Do interior para o exterior

Formada em Direito pra Universidade Católica Dom Bosco em 2000, Nadja deixou o diploma de lado, convenceu os pais dp que queria na vida e mudou-se para o Rio de Janeiro em busca do seu sonho no teatro. Em 2001, já estudava Artes Cênicas na CAL – Casa das Artes de Laranjeiras, além de trabalhar como funcionária pública 8 horas por dia, o que a forçava a fazer um malabarismo entre “querer e poder”.

Embalada por suas aspirações, deixou o trabalho e partiu para a Inglaterra em 2006, onde se pós-graduou em Drama pela Mountview Academy of Theatre Arts, uma das mais concorridas do país. Enquanto vivia no exterior, trabalhava como garçonete, babá, maquiadora, e produção de peças, filmes e curtas, mas também sofria preconceito e xenofobia.

Retornou ao Brasil, mais precisamente para São Paulo, em 2011, onde se especializou em produção executiva pela AIC, Academia Internacional de Cinema de São Paulo e buscou produzir projetos mais autorais. Além, também foi onde viveu uma das suas experiências mais traumáticas.

A arte imita a vida

“Era uma semana antes do Natal, eu estava no escritório de um amigo produtor e quando estava saindo para falar sobre um projeto autoral, chamava ‘Game of You’, apareceu um cara em um moto, assaltou a gente, colocou meus dois amigos dentro de um armário dentro de um quarto, colocou uma arma na minha cabeça e… não preciso dizer o que aconteceu. Não era a primeira vez que isso acontecia e mudou completamente os rumos da minha vida”, relata a atriz Nadja Mitidiero.

Depois do trauma, Nadja ressalta que, mesmo buscado ajuda policial, registrando o crime e expondo a situação aos pais, sua saúde mental ficou abalada por causa da injustiça que percebeu. Voltou para Campo Grande no Natal de 2013 para ficar mais próxima da família e também por mais estabilidade financeira e menor custo de vida.

Depois de conhecer Felipe Silveira e Roberto Leite, nasceu uma das produções: “Irmãos de Alma”, e logo após o “Cortes” e, mais recentemente o filme “Vampiros”, premiado pelo Museu da Imagem e do Som. A artista relembra que uma das realizações pessoais foi conseguir viver do que ama estando tão perto de casa.

Premiado pelo FMIC, “Pura” conta a história de amor de Clara e Davi, que vivem bem até que Clara é brutalmente violentada por um estranho dentro de casa. O evento lança os dois em uma jornada sem volta. É a partir da história do casal, que o filme partirá do micro para o macro, e discutirá questões sociais. O filme gira entorno da temática e do casal que vive no ‘Texas Brasileiro’ e trata de problemas sociais relevantes como a violência contra mulher, a insuficiência da justiça para a vítima, novas masculinidades, fragilidade e auto empoderamento.

Assista ao teaser de “Pura” abaixo:

“Além do filme, o projeto prevê também uma oficina para alunos de escolas da rede pública de comunidades carentes de Campo Grande para aprender a produzir audiovisual com celulares tendo como temática a igualdade de gênero”, ressalta a atriz.

Para apoiar o filme “Pura” e o projeto, basta entrar em contato pelo telefone (67) 98109-0016, pelo e-mail contato@filmadelas.com.br. A Filmadelas é uma produtora campo-grandense e está localizada na Rua Quinze de Novembro, 2188.

"Pura": produtora busca auxílio financeiro para filme sobre violência sexual
Mais notícias