MIS exibe drama sobre os grafiteiros e a arte urbana na Colômbia

Exibição será gratuita e em parceria com o Cineclube Marginália

O Museu da Imagem e do Som (MIS-MS), em parceria com o Cineclube Marginália, exibe na próxima segunda-feira, dia 30 de setembro, o filme colombiano “Los Hongos”, do diretor Oscar Ruiz Navia. A exibição acontece a partir das 19 horas, com entrada franca.

O jovem cineasta colombiano Oscar Ruiz Navia faz das ruas de Cali o cenário para o segundo longa-metragem de sua carreira nas telonas. O filme traz tonalidades dramáticas aos dilemas de dois jovens da periferia da cidade, cheios de questionamentos sobre a realidade em que estão inseridos e reunidos pelo amor à arte de rua, sempre transgressora aos olhos das autoridades. No elenco, Jovan Alexis Marquinez, Calvin Buenaventura e Gustavo Ruiz Montoya.

Sinopse

Ras (Jovan Alexis Marquinez) é um adolescente de um bairro pobre de Cali, Colômbia. O menino trabalha na construção de um edifício em uma firma de engenharia civil durante o dia, mas aproveita as noites para se dedicar à sua real paixão: pintar um grande mural de arte urbana nas paredes da cidade, trazendo cor às tonalidades cinzas do lugar. As longas jornadas em ambos os ofícios praticamente o impedem de ter uma noite de sono e ele tem devaneios ainda acordado.

Com pouco dinheiro para finalizar o tão desejado painel, o jovem rouba pequenas quantidades de tinta da obra, mas acaba descoberto e, consequentemente, demitido. Sem um tostão no bolso e nem perspectiva de concluir o desenho, o garoto sai à procura de Calvin (Calvin Buenaventura), um grafiteiro renomado.

O drama, com duração de 130 minutos e classificação indicativa de 12 anos, foi considerado o Melhor Filme Nacional no Festival de Cali (Colômbia). Já no Festival de Locarno (Suiça) recebeu o Prêmio do Júri. No Festival de Rotterdam (Holanda) foi reconhecido com o Prêmio do Público. O longa também levou prêmios no Festival Paz com a Terra (Costa Rica) nas categorias Melhor Direção, Melhor Edição, Melhor Atriz e Melhor Direção de Arte.

Cineclube

O Cineclube Marginália é remanescente do antigo Cinema de Horror, vinculado ao curso de Letras da UFMS. Mudou seu nome para Cineclube Guarani em 2016 e, depois de votação entre seus membros, utiliza a denominação Marginália. Formado por ativistas de movimentos sociais campo-grandenses, artistas e estudantes universitários, o Cineclube Marginália tem por objetivo descentralizar o acesso à arte e à informação e levar sessões gratuitas de filmes e debates ao MIS.

Depois da exibição, será realizado um bate-papo intimista entre os colaboradores do Marginália. As exibições do Cineclube acontecem mensalmente e têm entrada franca. O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura, na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, Centro. Telefone: (67) 3316-9178.

Mais notícias