Filho de serralheiro, campo-grandense faz grafites 3D e quer ser artista plástico

Gustavo Henrique Mendes, de 19 anos, faz letreiros e fachadas de empreendimentos com tinta à óleo e começou no grafite aos 13 anos

Andando pelas ruas de Campo Grande, pichações e muros cinzas “sem graça” são comuns e desfavorecem o potencial da beleza da cidade. Tentando colorir esse cenário, Gustavo Henrique Mendes, de 19 anos, decidiu botar sua arte nas ruas. Hoje, o pintor por profissão faz grafites 3D apenas com pincel para fachadas de lojas, mas um dos sonhos é ter seu trabalho reconhecido com artista plástico.

Rascunhos

Gustavo ingressou no mundo da arte por ocasião. Filho de pai serralheiro e mãe monitora escolar, aos 13 anos conheceu o grafite por meio de desenhos e estilos de letras que um amigo fazia no caderno durante as aulas.

Gustavo Henrique Mendes começou a grafitar aos 15 anos e abriu serviço de pintura (Foto: Arquivo Pessoal)

O grafite, diferente da pichação, é uma expressão artística. Nisso, Gustavo viu uma chance de exercitar o talento, assistiu tutoriais nas redes sociais e começou a grafitar com 15 anos junto com um amigo.

“Nós saímos pela rua procurando muros e pedindo para que deixassem fazer nossa arte sem nenhum custo. De preferência tapar pichações e muros que tinham a aparência feia. Aí comecei a ganhar dinheiro através da indicação de um amigo para fazer a fachada de uma borracharia”, conta o jovem pintor em entrevista ao Jornal Midiamax.

Depois disso, Gustavo viu a oportunidade de começar seu próprio empreendimento mais profissional, criou a “GM Pinturas” e foi adquirindo clientes de “boca em boca”. Apesar da demanda, o pintor ainda trabalha sozinho, e só contrata uma ajuda extra em obras de grande porte.

“E assim foi de boca a boca meus trabalhos. Faço alguns letreiros também. Abri meu próprio negócio de pinturas e fiz meu uniforme e cartões de contato. Trabalho com pintura residencial também, pinto portão com compressor. É minha única fonte de renda”, ressalta.

Técnicas

O grafite está ligado diretamente a vários movimentos, em especial ao Hip Hop. Para esse movimento, o grafite é a forma de expressar toda a opressão que a humanidade vive, principalmente os menos favorecidos, ou seja, o grafite reflete a realidade das ruas.

Para produzir uma de suas obras nas paredes, Gustavo começa ouvindo o pedido do cliente, que às vezes já traz sua ideia pronta em molde, vezes não. A ideia é ampliada na proporção desejada e o contorno feito com giz. Depois, o artista mescla pinceladas grossas e finas de tinta à óleo e tinta de parede para eternizar os efeitos de profundidade 3D.

O sonho do jovem artista é viver da arte fazendo pinturas de estilo próprio e decorativo que mesclem o grafite e a arte. “Não tive nenhuma influência nesse ramo. Fiz por que gosto mesmo. Quando as pessoas passam e me veem fazendo as pinturas, elas elogiam meu trabalho. Apenas isso já me deixa mais feliz pois sei que comecei sozinho”, finaliza Gustavo.

Para entrar em contato com o jovem artista e contratar seus serviços de pinturas, letreiros e desenhos em geral, basta ligar para o número (67) 99891-4102 ou (67) 99186-3682.

Mais notícias