MidiaMAIS

Terena de MS e outras lideranças femininas discutem sobre igualdade de gênero

A partir desta segunda-feira (8), mulheres de lideranças indígenas de todo o Brasil participam de evento virtual para discutir igualdade de gênero e lutas do grupo.

Dândara Genelhú Publicado em 07/03/2021, às 13h00 - Atualizado às 13h48

Foto: Reprodução/ Instagram.
Foto: Reprodução/ Instagram. - Foto: Reprodução/ Instagram.

A partir desta segunda-feira (8), mulheres de lideranças indígenas de todo o Brasil participam de evento virtual para discutir igualdade de gênero e lutas do grupo. Representando o Mato Grosso do Sul, a professora terena Evanilda Terena irá participar do bate papo.

Além de professora, Evanilda é coordenadora do Movimento de Mulheres Terenas de MS, ativista e integra o Conselho Terena em MS. Assim, ela e cerca de 200 mulheres irão participar da live no Dia das Mulheres.

O evento é realizado pela Anmiga (Articulação Nacional das Mulheres Guerreiras da Ancestralidade) e conta com o apoio da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil). Então, nas redes sociais oficiais da Anmiga foram divulgados os nomes das mulheres que integram a programação especial.

Também foi publicado o Manifesto das Primeiras Brasileiras. Denominadas como as originárias da terra, as mulheres consideram que a mãe do Brasil é indígena. “Nós, mulheres indígenas estamos em muitas lutas em âbito nacional e internacional”, destacam logo no início.

O manifesto cita também que das 900 mil pessoas indígenas no Brasil, 448 mil são mulheres. O primeiro evento foi realizado em 7 e 8 de agosto de 2020. A assembleia online, por medidas de segurança da pandemia, tinha como tema “O sagrado da existência e a cura da terra”. Vale lembrar que a organização surgiu após a 1ª Macha de Mulheres indígenas, em agosto de 2019.

A programação completa do evento pode ser conferida no site da Anmiga.

Jornal Midiamax