Possível adiamento do Enem é descartado pelo Inep

Segundo Inep, medida visa evitar aglomerações; entidades pedem que exame seja adiado

A liberação aos locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal seleção para entrada em cursos de graduação do país, vai ocorrer minutos mais cedo do que o de costume. Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (), responsável pelo exame, informou que vai antecipar em meia hora a entrada dos candidatos. A decisão, segundo o Instituto, é evitar aglomerações.

No próximo domingo, 17, primeiro dia de aplicação da avaliação, os portões serão abertos às 11h30 (horário de Brasília) e fechados às 13 h – meia-hora antes do início das provas.

Mais de 5,783 milhões de candidatos se inscreveram para participar do Enem 2020, realizado em 2021 após adiamento em virtude da pandemia de . Seguindo o calendário, as próximas aplicações serão em 24 de janeiro (versão impressa), e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital).

 

Adiamento

Entidades estudantis, no entanto, estão pressionando o para adiar novamente o Enem por conta da alta de casos de contaminação do coronavírus no país. Na sexta-feira, 08, a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) acionaram o Ministério Público Federal (MPF).

Além disso, 50 entidades científicas divulgaram uma nota conjunta no mesmo dia em que apontam a “necessidade urgente” de que a realização das provas do Enem sejam adiadas “para outro momento no qual os índices de transmissão e a capacidade de resposta dos serviços de saúde estejam dentro de níveis aceitáveis”.

A da União (DPU) também acionou a Justiça na última sexta para que houvesse o adiamento das provas. O pedido foi indeferido no início da tarde de hoje, 12, pela de São Paulo. Já o Ministério da Educação mantém o cronograma, justificando estar tomando medidas de segurança contra a disseminação do vírus.  Os principais procedimentos de segurança estão detalhados em dois editais publicados pelo , o nº 54 e o nº 55.

 

Nota de pesar

Morreu ontem (11) o general Carlos Roberto Pinto de Souza, diretor de Avaliação da Educação Básica do desde agosto de 2019 e responsável pela elaboração do Enem. Segundo o Jornal Folha de São Paulo, o general foi vítima de complicações da . Em nota de pesar divulgada pelo o órgão não cita o motivo do falecimento.

“A presidência do , em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do ”, disse o Instituto, em nota.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Possível adiamento do Enem é descartado pelo Inep
Mais notícias