MidiaMAIS

De ovo da Páscoa vegano ao de coxinha: confeiteiros se reinventam na pandemia

Confeiteiros de Campo Grande se reinventam e produzem de ovos de coxinha a produtos veganos para ninguém passar vontade na Páscoa

Karina Campos Publicado em 28/03/2021, às 09h28 - Atualizado às 10h06

Ovos de coxinha e empada de frango. (Foto: Divulgação)
Ovos de coxinha e empada de frango. (Foto: Divulgação) - Ovos de coxinha e empada de frango. (Foto: Divulgação)

Sem dúvidas, a pandemia de coronavírus tem despertado a incerteza financeira de muitos moradores. Para fugir da crise, confeiteiros de Campo Grande se reinventam no mercado, fugindo dos sabores tradicionais e inovado com ovos da Páscoa vegano e até de coxinha de frango com queijo.

Nas redes sociais, Raquel Rodas Valério é uma dos confeiteiros que vem fazendo sucesso com as encomendas de ‘empadovo’, que é basicamente uma empada em formato de ovo, incrementado com queijo, catupury ou palmito. Outro ovo ‘diferentão’ é o de coxinha de frango, que podem ser comprados a partir de R$ 15. A ideia surgiu durante a crise financeira, no ano passado.

“Trabalho com salgados há 4 anos, resolvi voltar e trabalhar em casa, mas a gente não contava com a pandemia, com a suspensão das festas, muitas coisas fechando e não sabíamos para onde correr. Eu já tinha visto ovo de Páscoa salgado, mas não aqui. Fiz vários testes com a massa de mandioca, que o carro chefe do nosso cardápio. A gente lançou uma semana antes da Páscoa e vendemos bastante no ano passado”, conta.

Neste ano, ela explica que teve que acrescentar o delivery para ajudar nas entregas. Ainda no início de março, a procura pelos quitutes surpreendeu a salgadeira que já está com 70% das vendas encomendadas.

“Tem gente que gosta de frito e outras assadas, mas quem que não gosta de empada ou coxinha? Eu comecei a divulgar no início do mês, ainda achando que não iria rendar, mas tenho encomendas até 7 de abril. Quem sabe a gente não consegue vender o ano inteiro e fora de época? ”.

De ovo da Páscoa vegano ao de coxinha: confeiteiros se reinventam na pandemia
Delícia de hibisco. (Foto: Divulgação)

Os veganos e vegetarianos também podem se lambuzar com os ovos sem qualquer produtos de origem animal. A nutricionista Thayanara Grance, criou releituras de sabores famosos como de Snickers, torta de chocolate, bolo de cenoura, zero açúcar, de hibisco e até Oreo.

“Minha prioridade com a cozinha é que ela seja vegana, por princípio, acho que todo mundo precisa pensar nisso, nosso modo de consumo precisa mudar, e inclusiva para que os sabores sejam democráticos. Existem várias linhas de culinária saudável e vegana. Escolhi a confeitaria tradicional com propósito de que qualquer pessoa que coma um bolo, chocolate ou brigadeiro, não ache que é menos gostoso ou muito diferente do que se comeria numa doceira convencional”, explica.

Os ovos têm diversos sabores, a profissional criou um cardápio com os sabores, a partir de R$ 95 de 500 g. E por incrível que pareça, a maior parte dos clientes não são adeptos ao estilo de vida alimentar ou possuem restrições.

“Outra motivação é poder proporcionar ovos de páscoa para crianças alérgicas ou diabéticas, dá um quentinho no coração. Proporcionar opções de qualidade para o público vegano e para quem tem alergias e intolerâncias em geral é muito motivador. Por outro lado é uma sobremesa que não só a pessoa com restrição vai comer, pode ser compartilhada e isso é muito importante no papel social da alimentação. Não estou focada somente nas releituras de marcas, no último ano tenho focado nas versões veganas e inclusivas de doces tradicionais: bolos, torta de limão, banoffee”.

De ovo da Páscoa vegano ao de coxinha: confeiteiros se reinventam na pandemia
Barras de chocolate que Bruno Produz. (Foto: Arquivo Pessoal)

O militar Bruno Rangel começou a produzir doces na adolescência por hobby e para presentear a família, mas com o início da pandemia, passou a estudar gastronomia e se dedicar ao ramo.  A novidade deste ano são as barras de chocolate recheada, uma opção mais barata para aqueles que não querem gastar muito no período.

“Com certeza as barras de chocolate estão muito em alta atualmente, elas são versáteis, podemos produzir inúmeros sabores. As pessoas amaram a ideia, pela própria versatilidade e por ser bem mais em conta em relação aos ovos de Páscoa. É uma opção muito boa para quem não é muito fã de ovos de Páscoa, ela é menor, mais barata e a imaginação do cliente é nosso guia em relação a combinações de sabores. Além de ser também uma opção incrível, linda e saborosa para presentear quem amamos”, finaliza.

Jornal Midiamax