MidiaMAIS

Como a astrologia pode te ajudar no processo de autoconhecimento

A Vogue Brasil convidou duas profissionais para debaterem sobre o tema

None
Reprodução/Vogue Brasil

Você já imaginou como a astrologia pode ser uma ferramenta para o processo de autoconhecimento? Esse foi um dos temas abordados pela Vogue Brasil na sexta-feira (2) ao lado de Priscila Lima de Charbonnières, fundadora da plataforma Soulloop, e a nutróloga Vani Assaly. Durante o papo, elas mostraram como o estudo dos astros pode te ajudar a te ruma vida mais equilibrada com os seus propósitos.

"A gente pode olhar a astrologia sob diversos prismas, pode fazer previsões, pode deixar a pessoa sempre interessada em fazer aquela leitura e voltar, mas a minha forma de ler o mapa astrológico é ajudar o indivíduo a entender o subconsciente dele, ajudar ele a integrar a vibração da alma com a personalidade. A personalidade a gente desenvolve ao longo da vida, e a alma já nasce com uma vibração. Muitas vezes não há concordância entre a vibração da alma e a personalidade que a gente aprende nessa vida... E quando entramos em contato com o subconsciente, a gente começa a perceber os condicionamentos que precisamos abandonar para poder acionar o nosso maior potencial", explicou Priscila.

"Tudo no universo acontece através da vibração. Quando falamos num gene, num DNA, ele tem uma vibração ali dentro. Quando falamos numa carta astrológica, quando olhamos o macro, tudo acontece através de vibração. A alma vem com esse ambiente energético do momento do nosso nascimento. A gente vem através de uma correnteza energética", continuou a fundadora da Soulloop para a Vogue Brasil.

Já a nutróloga Vânia Assaly complementou: "O ser humano é um ser vibracional, um algoritmo com alma que está inserido no campo energético desse indivíduo e que vai se expressar na sua natureza a partir da conexão do universo. A Priscila vai olhar como é o campo vibracional e eu olho a parte genética. Como é o campo de vulnerabilidade daquele indivíduo? Tem algumas questões que ele vai cuidar de alguma maneira especial para não adoecer precocemente. Então, é toda uma conexão completa com macro e micocosmo."

Priscila não deixou de frisar que o autoconhecimento é um processo contínuo durante toda a vida. "A nossa mente consciente representa 5% e a outra parte (95%) é inconsciente. Quando mais a gente se aprofunda no autoconheciento, menor fica a barreira entre o consciente e o insconsciente, mais a gente tem controle da nossa vida, mais a gente consegue determinar o que queremos atrair", afirma.

Entretanto, a ela afirma que a astrologia não é determinística. "Entendemos os fluxos energéticos e aprendemos a surfar neles. Cada onda é uma onda, cada dia é um dia e todos os dias o mar está de um jeito." 

Para conferir a entrevista completa, aperte o play.

Jornal Midiamax