“Tu-Dum” da Netflix ganha versão orquestrada assinada pelo gênio Hans Zimmer

Nova marca sonora será usada em produções originais exibidas em cinemas.

Quando toca aquele “tu-dum” a gente já sabe que vem por aí. A marca sonora clássica da plataforma de streaming sempre aparece na introdução de filmes e séries, identificando  a empresa, como uma espécie de abertura.

Agora o famoso efeito sonoro acaba de ganhar uma versão orquestrada, voltada para suas produções originais com exibição em cinemas, como no caso de “O Irlandês”, de Martin Scorsese, ano passado. O filme foi exibido nas telonas antes de chegar ao streaming.

Para o nobre trabalho, o encarregado de dar a repaginada na trilha sonora, foi Hans Zimmer, um dos maiores compositores da indústria cinematográfica internacional, com mais de 110 prêmios de 178 indicações na carreira, sendo o segundo compositor de trilha sonoras para filmes mais premiado da história.

O motivo foi que a percebeu que sua “intro” não tinha a pompa de uma grande vinheta, nem era épica o suficiente para a abertura de suas grandes produções. Zimmer foi acionado e dos 3 segundos de duração, passou a ter 16 segundos.

O “tu-dum” tá diferente, confira:

"Tu-Dum" da Netflix ganha versão orquestrada assinada pelo gênio Hans Zimmer
Mais notícias