Para se “reinventar”, jornalista cria coleção de acessórios com argila

Peças são feitas à mão e surgiu como um hobbie

Assim como a maior parte das jornalistas inquietos e sedentos por distração, Maria Victória Scalco,22, ao se mudar para a cidade de São Paulo, precisou de novos rumos e “reinventar” seus hobbies, como criar acessórios com argila. Essa semana, ela fechou uma parceria com um brechó de consumo consciente e estará lançando a nova coleção em Campo Grande.

A jornalista, natural de Porto Alegre, em Rio Grande do Sul, se mudou para capital paulista. Depois de um tempo de correria e novidade, ela sentiu uma angustia e decidiu se concentrar em algum passatempo. Foi assim que nasceu a marca de design de acessórios, a Rao.

“Eu amo acessórios, mais do que roupas, e sempre fui atrás de referências, tendências. Depois que vim para são Paulo senti uma angustia, e teve um domingo que foi muito forte. Um dia acordei e pensei em começar a fazer algo para me concentrar, ter meu momento. Minha primeira ideia foi fazer brincos de bambu, e essa ideia foi entrando no metrô. De fato, tentei, mas é um material difícil de manusear. Pensei na argila, a última vez que tinha mexido foi na aula de artes. Fiz uma lista de coisas de material necessário para fazer”.

No primeiro brinco feito com as próprias mãos, ela olhou e pensou “deu certo. Vou fazer do jeito que eu gosto. Se vender, vendeu, senão eu uso”.

A primeira coleção foi um sucesso e agora a designer está trabalhando para lançar outra com ainda mais ousadia. Ela conta que as inspirações vêm de todo lugar. Durante o dia, passando por algum lugar, olhando para as pessoas, pesquisando na mídia, e como um artista, as peças vão saindo conforme a imaginação de quem cria.

“Busco esse compilado e vou adaptando e vai surgindo. Normalmente, quando estou produzindo alguma peça, minha cabeça muda e muda tudo. Faço algo original, a cor veio disso, o tamanho daquilo, e assim crio. Fazia muitos anos que eu não mexia com argila. O que eu mais gosto desse processo todo, é que é muito legal você ver uma matéria-prima bruta e transformar em algo, que seja tão significativo, próprio e autêntico para uma pessoa. Ver o produto final que saiu de uma barra de argila, me conecta ao fato de como o tempo passa, como as coisas mudam, a gente tem uma capacidade de mudar”.

Os brincos, anéis e colares são peças que não seguem nenhum padrão “da indústria”, são assimétricos, mas não perfeitos. Conseguem carregar a energia da Maria, que tem o objetivo de representar as pessoas que buscam “usar” autenticidade desprendida de paradigmas da moda.

Maria se sente muito confortável fazendo o que gosta em São Paulo, afinal, a cidade é aberta para arte e exposição de artistas que criam com as próprias mãos. Porém, está ansiosa para crescer a ideia na Capital.

“O contato com o Brecharia foi algo natural. Conheço Campo Grande, já acompanhava o instagram (brechó) para trocar interação. Entraram em contato comigo e perguntaram para levar a marca. Não sou daí, mas vejo que a cidade é super aberta para arte, música, e quem vê de fora fica impressionado, quero conhecer esse braço artístico. Espero que seja bem legal, estou ansiosa para ver como serão os próximos passos”, explica.

A Rao atelier está no Instagram @raoatelier, por lá a jornalista publica fotos do trabalho incrível que faz com as mãos.

Para se “reinventar”, jornalista cria coleção de acessórios com argila
Mais notícias