Maioria dos ingressantes dos cursos de Economia é homem

A faixa etária é composta por homens de até 24 anos

Avaliada pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2018, o curso de Ciências Econômicas tem predominância masculina, sugere o Relatório de Síntese de Área, elaborado pelo Inep. Destes, a maioria tem até 24 anos e estão matriculados em instituições públicas, pontua o levantamento.

O relatório da área de Ciências Econômicas mostra que 64,4% dos participantes do exame frequentavam instituições públicas e 55% dos concluintes têm até 24 anos. A distância entre os percentuais de homens e mulheres diminui entre os grupos mais velhos, mas os homens permanecem em maior número.

Em relação à renda, a maior parte (18,5%) dos concluintes tem renda familiar de 1,5 a 3 salários-mínimos (R$ 1.431,01 a R$ 2.862,00). Nos cursos a distância, o grupo predominante (21,7%) está na faixa de 10 a 30 salários-mínimos (R$ 9.540,01 a R$ 28.620,00).

Confira outros dados no Relatório Síntese de Ciências Econômicas

Sobre o Enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) é uma avaliação curricular obrigatória dos cursos de graduação. É constituído por um Questionário do Estudante e uma prova para avaliação de desempenho, composta por itens de formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e de componente específico.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Maioria dos ingressantes dos cursos de Economia é homem
Mais notícias