Solidariedade além da vida: Legado de Paulo Jr inspira mulheres empreendedoras

O amor ao próximo era marca registrada do jovem que, com um simples gesto, ajudou a impactar vidas e trazer felicidade a quem precisa.

Mais de dois anos se passaram desde que um trágico acidente interrompeu a vida do jovem empresário Paulo Oliveira Jr. A data ”17 de abril de 2017” jamais sairá da memória da empresária Dalva Barbosa Savo de Oliveira, sua mãe, que teve um pedaço de si tirado dela, parte que ainda é dolorida, uma cicatriz que nunca fecha.

O registro de um momento feliz da vida de Paulo Jr (foto: acervo pessoal)

A ordem natural da vida se inverteu, o filho foi antes da mãe. Hoje a ausência é quem ocupa o lugar que um dia foi de Paulo Jr, vazio esse que é preenchido com as lembranças maravilhosas  dos 28 anos, 4 meses e 17 dias em que ele viveu (números não esquecidos, contados pela própria mãe).

Sobre o cara que foi muito gente fina, um ser agradável, gentil, amigo que todos queriam estar perto, Paulo Jr deixou doces lembranças de sua passagem por este plano. Diz no espiritismo que todos aqui temos uma missão na terra, nada do que fazemos é irrelevante. Em vida formamos um legado para ser lembrado para sempre e a filantropia sempre fez parte da personalidade do jovem e da educação que recebeu.

Dalva é uma empresária bem sucedida, proprietária do Ondara Buffet, um dos mais tradicionais espaços de eventos da cidade. Paulo Jr era o Financeiro da empresa, fazia de um tudo por lá, ajudava a receber as pessoas, ficava no bar, gelava as bebidas… Mas foi nos bastidores que uma de suas atitudes inspirou a realização de uma ação beneficente do grupo Mulheres que Indicam.

Em vida, na época do Natal, Paulo Jr teve uma ideia simples, mas com tamanha nobreza que impactou a todos os que participaram. “Ele tinha o hábito de pegar os funcionários da empresa e dizia ‘mãe, a gente não vai mais fazer amigo oculto. Eu vou pegar 25 cartinhas nos Correios e vou entregar pra cada um aqui, você vai liberar uma tarde pra todo mundo ir comprar o presentinho que eu vou levar pro Correio’“, lembra dona Dalva.

Como ele mesmo dizia à mãe: “uma fé sem obras é morta, né dona Dalva?” e o exemplo de sua fé e benevolência dura até hoje, o que aumenta ainda mais a falta que ele faz por aqui.

Filantropia, um novo sentido pra vida

“Quando Paulo Jr. se acidentou, ele passou três dias e uma noite no hospital. Os amigos fizeram uma ação de doação de sangue no Hemosul e foi tanta gente, que não tinha mais onde estocar sangue. Ele era um menino muito querido, o sentido da vida dele era ajudar o próximo. Quando meu filho veio a falecer, pensei ‘eu fiquei, mas gostaria de ter ido’, porque não é fácil. Mas se eu estou aqui ainda, importa que eu dê continuidade em muita coisa boa que ele fez”, emociona-se.

Dalva Savo de Oliveira e Silvia Benitez (foto: divulgação)

Foram as cartinhas que inspiraram Sílvia Benitez, organizadora do Mulheres que Indicam, grupo de empresárias e influencers que movimenta a cena feminina no mercado campo-grandense. “Fazem parte quase 150 mulheres empreendedoras, a maioria de alto nível. Resolvemos fazer uma festa de confraternização para proporcionar uma noite de alegria e glamour entre as participantes. Foi aí que a Dalva sugeriu que o convite fosse um presente para uma criança carente”, relata Sívia.

Das 82 mulheres confirmadas, no total, 121 cartinhas sociais foram apadrinhadas pelo grupo. algumas apadrinharam 2, 3, 5… a corrente do bem estava mais forte do que nunca!

“Em uma das cartinhas, uma menina estava pedindo uma tiara de cabelo, um vestido e um sapato. Ela também perguntou ao Papai Noel se ele poderia dar uma cama para o pai, pois ele não tinha onde dormir”, conta Sílvia. Resultado: a menina vai ganhar a tiara, o vestido, os sapatos e, sim, a cama para seu pai! Só de bicicletas, foram mais de 4 conseguidas, além de alimentos, brinquedos… “São muitas histórias tocantes, a gente fica muito emocionada”, confessa a organizadora.

Sobre as cartinhas, dona Dalva tem certeza que o filho está feliz em saber que a mãe está de pé, buscando forças todos os dias, dando continuidade ao que o filho começou. “A gente passa por aqui (plano físico), mas o mais importante é o legado deixamos. Você plantar algo bom no coração de alguém, deixar marcas e, como sempre digo, um exemplo vale mais que uma tonelada de

Em família: Mariana, Dalva, Paulo Jr e Paulo Oliveira (foto: acervo pessoal)

conselhos. E em 28 anos, 4 meses e 17 dias, ele conseguiu deixar esse lado humano, social, do bem pras todas as pessoas que o conheceram”, pontua dona Dalva.

Milhares de crianças escreveram com muita esperança cartinhas com pedidos vindos do fundo do coração. Secretamente, elas devem estar esperando com muita fé que seus sonhos se tornem realidade. Assim como o exemplo que Paulo Jr deixou e inspirou o Mulheres que Indicam, sua atitude também pode fazer a diferença no Natal das pessoas carentes. Se você puder, adote também uma cartinha social nos Correios, junte os amigos, incentive o pessoal do trabalho. Fazer o bem começa por você.

Mulheres que Indicam

https://www.instagram.com/mulheresqueindicam/
https://www.facebook.com/Mulheres-que-indicam-677961872606365/

Mais notícias