Saudado pelas cores e ipês, morre em Campo Grande o artista Isaac de Oliveira

Artista lutava com o câncer de pulmão e passou mal nesta madrugada de segunda-feira (23)

O artista plástico Isaac de Oliveira faleceu na madrugada desta segunda-feira (23) aos 66 anos. O pintor, conhecido pelo zelo e colorismo das flores, nos deixou, coincidentemente, no desabrochar da primavera após passar mal em casa e ser levado ao Hospital da Unimed, em Campo Grande. O artista lutava contra o câncer de pulmão.

Isaac de Oliveira teve como inspiração a flora sul-mato-grossense para dar vida e cores às suas telas, que têm bastante reconhecimento no meio das artes plásticas, sobretudo em Mato Grosso do Sul.

Nascido no ano de 1953, em Ilhéus, na Bahia morava há quase 40 anos em Campo Grande (MS). Isaac de Oliveira começou a pintar desde os 12 anos de idade e, recebeu incentivo desde muito cedo por sua professora. O artista e publicitário considerava muito importante o aprendizado clássico e teórico que recebeu; pintou desde “cachinhos de uva” a algo mais comercial como gibis.

Artista independente, Isaac partiu em busca de um estilo próprio, mas teve de passar por diversas fases até chegar ao estilo que o deu grande projeção. Segundo o próprio afirmou em entrevistas, suas telas traziam figuras bastante detalhadas, e o espaço que sobrava ao fundo (que era pequeno) era preenchido por “movimentos coloridos”. Movimentos que cresceram em suas telas e hoje ocupam parte muito importante, como uma marca registrada.

Ipês de Isaac de Oliveira | Foto: Marcos Ermínio

O prédio do Sesc Cultura na avenida Afonso Pena, entre as ruas Rui Barbosa e 13 de Maio, e erguido em 1922, é o lar de uma das últimas obras do artista, os Ipês de Isaac de Oliveira, que estampam a estrutura do lado de fora. Isaac de Oliveira, ao lado dos artistas Almir Sater e Humberto Espíndola, recebeu da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul o Título de Doutor Honoris Causa em julho deste ano.

O velório será a partir das 14h no MARCO (Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul), localizado R. Antônio Maria Coelho, 6000 – Carandá Bosque, e ainda foi divulgado o local do sepultamento.

Mais notícias