Projeto de Escola Municipal do Serradinho ajuda crianças a escreverem livros autorais

Plataforma Estante Mágica auxiliou no processo de produção e organização do conteúdo

A Escola Municipal Coronel Sebastião Lima, no bairro Serradinho em Campo Grande, decidiu inovar na maneira com que os pequenos aprendem leitura e a abusar da criatividade. O projeto “Estrela Literária” fez com que alunos de 4 a 9 anos, do 1º ao 5º ano, discutissem e aprendessem temas relevantes, como sentimentos e identidade, além de autores como Monteiro Lobato e assuntos sérios, como Matemática Financeira.

A coordenadora Maria Saleth Ribeiro S. Leite conta que previamente foram realizadas oficinas de pesquisa com os alunos com textos, livros, filmes para enriquecerem a escrita. Depois da produção, as ilustrações e textos foram enviados à plataforma Estante Mágica para ser digitalizado e impresso em versões normais e de capa dura. O e-book é disponibilizado de forma gratuita para os pais e responsáveis.

(Foto: Henrique Arakaki)

“Eu inscrevi a escola há 3 anos, em 2016, e este ano fomos selecionados. Esse projeto iniciou em abril e sua culminância será no próximo sábado, dia 19 de outubro, no período da manhã. Será uma manhã de autógrafos com os alunos autores de seus próprios livros. O bacana é que o projeto não para por aí. Eles acompanham o quê foi mais relevante, o quê não deu certo, se vai fazer novamente, entre outros aspectos.

Estante Mágica

Por meio do projeto, cada estudante escreve, ilustra e publica o próprio livro. A escola se inscreve na Estante Mágica através do site e recebe todas as orientações para realizar o projeto. Em sala de aula, com o apoio dos professores, cada aluno escreve e ilustra a própria história que são enviadas à Estante Mágica de forma online e transformadas cada uma em um livro de verdade.

Os livros encomendados pelos amigos e familiares são produzidos pela Estante Mágica e entregues à escola. O projeto culmina em uma emocionante celebração, o evento de autógrafos, que é promovido pela escola para homenagear os escritores mirins formados pelo projeto e seus familiares.

Reaproximação e expressividade

Diretora Rosângela Storti (Foto: Henrique Arakaki)

A diretora da Escola Municipal Coronel Sebastião Lima Rosângela Storti afirmar que a produção dos livros age como um formador de opinião e conceitos básicos através do diálogo de temas como bullying, por exemplo. O destaque do trabalho é fazer com que a criança se aproprie e se aproxime de conteúdo que ajudem a se expressar em um livro. Na primeira edição, há até a biografia dos alunos feita pelos olhos dos pais.

“Na pedagogia nós trabalhamos muito a questão protagonismo, a criança criando a própria história, isso acaba melhorando o trabalho que já é feito na sala de aula. O professor recebe mais uma ferramenta para auxiliar na aprendizagem dos alunos. A plataforma também tem o cuidado de organizar os materiais para que enxergássemos a produção toda em uma tabela”, ressalta a diretora Rosângela Storti.

Mais notícias