Para ir às alturas, empresas de aviação vendem serviço de motel nas nuvens

Companhias aéreas das Bahamas e Las Vegas apostam no setor

O fetiche de fazer sexo dentro de um avião ronda o imaginário de pessoas do mundo todo. Pensando nisso, companhias aéreas estão começando a permitir que os passageiros pratiquem esse tipo de ato em pleno voo.

Os valores variam de US$ 380 (R$ 1,5 mil) até US$ 1,3 mil (R$ 5 mil) por voos exclusivos em aviões particulares de pequeno porte. De acordo com a revista PEGN, durante as rotas, que duram de 40 minutos a 1h30, o amor está liberado.

Uma das aeronaves, compradas por uma companhia das Bahamas para oferecer o serviço, tem 8 metros de comprimento com cama, lençóis vermelhos de cetim e colchão de espuma. Os pilotos usam fone de ouvido para garantirem a privacidade dos passageiros. Além disso, uma cortina também separa o casal da tripulação.

Ainda conforme a revista, outra empresa, fundada em Las Vegas, já fretou as aeronaves a clientes da China, Austrália e de toda a Europa. A companhia oferece refeições de primeira classe antes dos passageiros “irem às alturas”.

Mais notícias