Cachorrinha Mafalda venceu câncer de mama graças ao diagnóstico precoce

Depois da cirurgia, tutor levou animalzinho para tratamento homeopático

Todos os anos, desde a década de 90, o mês de Outubro é marcado pela campanha mundial que tem como objetivo alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. O que muita gente ainda não sabe é que a doença também pode acometer cachorras e gatas.

“Filha” do músico Pedro Espíndola, Mafalda é uma cachorrinha idosa que venceu o câncer de pele e o de mama. Há cerca de 3 meses, a doença foi descoberta após consulta veterinária quando o músico encontrou manchas na pele da dachshund, de 11 anos. Imediatamente o pet passou por cirurgia e iniciou o tratamento homeopático para acelerar a recuperação.

“O procedimento foi delicado, teve mais de 70 pontos e percebo que o tratamento veio como aliado, colaborando principalmente no emocional dela. Como sabemos que há possibilidade de a doença voltar, até mesmo devido a idade e histórico dela, acredito que a homeopatia seja benéfica para que ela tenha bem-estar e qualidade de vida”, explica.

O diagnóstico e tratamento precoce foram fundamentais para aumentarem as chances de cura da Mafalda. Pesquisas apontam que aproximadamente 50% dos tumores que afetam as fêmeas caninas são tumores mamários malignos. A médica veterinária Mônica de Souza explica que a maioria das cachorras apresenta um nódulo e, por este motivo, os tutores devem ficar atentos.

“O primeiro sinal é a detecção de um nódulo junto a uma glândula mamária. Muitas vezes eles são percebidos ao afagar o animal ou no banho/tosa. Na maior parte das vezes, não há outros sintomas, ou seja, a cadela continua com um comportamento normal. Por isso a importância de exames periódicos no animal, especialmente naquelas dentro do grupo de risco: filhas de mães que apresentaram a doença; em idade avançada; obesas e/ou não ovário histerectomizadas (castradas).”

Apesar do diagnóstico ser muitas vezes traumatizante, os “pais de pets” não devem ficar com medo do resultado positivo. Nos casos como da pequena dachshund, os impactos pós-operatórios podem ser amenizados com a terapêutica homeopática que atua no equilíbrio das funções dos animais.

O tratamento, ainda de acordo com a especialista e diretora da Sigo Homeopatia Veterinária, diminui a dor, melhora a imunidade, disposição e apetite das pacientes. “Mafalda passou por uma cirurgia extensa de retirada de vários pontos de tumoração , demonstra dor, edemas e aumento do fígado, como resultado das necessárias medicações. O tratamento proposto é para melhora da dor, cicatrização dos tecidos, estímulo das funções do  coração e circulação equilíbrio das funções hepáticas.”

Campanha

No próximo dia 29, o Hospital Veterinário da UFMS realiza o Outubro Rosa Animal. A campanha de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama animal realizará exames gratuitos em cachorras e gatas, das 07h30 às 17h.