Óculos de realidade virtual viram aliados nos procedimentos médicos

Equipamento é usado para desviar o foco das agulhas

A tecnologia invadiu diversas áreas nos últimos anos e tem sido muito usada, principalmente na Medicina. Os óculos de realidade virtual são bastante conhecidos no mundo dos games, mas o equipamento já pode ser usado como um aliado na hora de amenizar o desconforto na coleta de sangue. A novidade tem sido aplicada em Campo Grande e costuma ser uma mão na roda para os que tem medo de agulha.

Crianças, na maioria das vezes, entram em pânico só de pensar em tirar sangue. A inquietação e o medo, principais vilões na hora da picadinha, dificultam a coleta e chegam a causar traumas nos pacientes. Os óculos de realidade virtual são usados para auxiliar os profissionais no temido momento da agulhada, já que servem para dispersar a atenção dos pequenos.

“O objetivo é desviar a atenção da agulha, enquanto a criança faz um passeio virtual de barco, navegando em alto mar, com baleias e pinguins. Assim, ela nem percebe que estamos fazendo o procedimento”, explica a supervisora de laboratório da Unimed Campo Grande, Gabriela Arantes Martins.

A história apresentada no equipamento segue a temática da decoração do Pronto Atendimento Pediátrico do complexo hospitalar. O passeio é em 360 graus, mas as atrações principais ficam em um campo visual básico para que a criança consiga interagir, sem se mover muito.

Quem provou, aprovou. Camilla Costa Souza conta que a filha estava impaciente no dia em que foi ao hospital, chorando bastante e “ruinzinha”. O uso dos óculos de realidade virtual fizeram com que o método, de acordo com a mãe, ficasse praticamente indolor.

“Achei muito legal, pois ela não é muito chegada a agulhas, então ajudou muito na hora de colocar o soro. Foi uma experiência muito positiva”, contou.

A mãe ainda ressaltou que a tecnologia também contempla os pais e toda a equipe. “Os óculos ajudam as crianças, mas também os médicos e até mesmo os pais, pois na hora acaba todo mundo nervoso porque a criança chora de medo, dificultando a realização do procedimento. Ela se distraiu bastante”.

Vale destacar que os óculos podem ser utilizados por pacientes a partir de 03 anos de idade, devido ao desenvolvimento anatômico do crânio e em razão da percepção da criança.

Mais notícias