Publicidade

O nome dela é Jenifer: Garotas usam bom humor para lidar com ‘fama’ repentina

Elas estão cansadas de ouvirem piadas e receberem memes todos os dias. As Jenifers estão buscando no bom humor a forma de lidar com a ‘fama’ repentina que ganharam após a música de Gabriel Diniz ficar no topo da mais ouvida nas rádios do Brasil.

Cotada como a música do Carnaval, “Jenifer” está longe de ser esquecida nos próximos meses. E como o brasileiro não desiste nunca, as garotas batizadas com este nome recebem, diariamente, uma chuva de piadas nas redes sociais, nas ruas e até dos próprios amigos.

Jhenifer Insauraldes, de 23 anos, se diz bem humorada. A cabeleireira explica que sertanejo não é seu estilo musical favorito, mas acabou aprendendo a gostar da música e se divertir com os memes. Mesmo não gostando de Carnaval, a jovem já pensa em aproveitar a data para fazer alguma fantasia relacionada à canção e, quem sabe, arrumar um paquera.

O estouro repentino fez com que a maioria dos brasileiros aprendesse a cantarolar o refrão do hit. O sucesso foi tanto que, segundo as Jenifers, é impossível fugir das brincadeiras.

“Eu conheci a música antes dela virar hit e meme. Um amigo meu de trabalho que mostrou. Na hora achei tosco e falei para ele ‘esconder em baixo do tapete’, mas acabou virando uma brincadeira interna lá do salão onde trabalho e depois que vi a música virando meme nas redes sociais. Não esperava que iria ‘hitar’.”

A cabeleireira também ressalta que, diferente da Renata (que era chamada de ingrata na canção de Latino), a música de Gabriel Diniz não denigre a imagem das Jenifers.

“Acho que o teor da música ajudou a gente a aceitar mais as brincadeiras, pois não é algo degradante. Acho uma brincadeira saudável, até então. Por esse motivo eu acho que as Renatas ainda sofreram bem mais que as Jenifers.”

Jhenifer Pollet acredita que a zoação não deve durar muito porque, na opinião dela, uma hora vai perder a graça. A jornalista, de 25 anos, ainda não se acostumou com a repercussão do seu nome em todo o Brasil e garante não se identificar com a garota da canção.

“É muito estranho porque meu nome sempre foi difícil de pronunciar e ver ele uma música nacional, com todo mundo falando da Jenifer, é meio estranho/engraçado. Eu não combino com a Jenifer da música, ainda mais pra mim que não escuto sertanejo.”

Apesar de não curtir o hit do Gabriel Diniz, a jovem entrou na onda e leva tudo na brincadeira. “Ou você se irrita e vai ficar de mal com a vida neste período ou aproveita o embalo e brinca com isso também”, ressalta.

Nem mesmo nos momentos de cuidado pessoal elas fogem dos holofotes. É o que garante Jennifer Vieira após revelar seu nome durante atendimento no salão de beleza.

“Fui a um salão esses dias e, ao dizer meu nome, o cabeleireiro perguntou se eu não me importava dele brincar comigo pois estava com muita vontade de cantar a música, e eu disse que não havia problema nenhum.”

A estagiária de psicologia ouviu a música pela primeira vez em um programa de televisão e, inocentemente, compartilhou com os amigos sem saber que viraria febre semanas depois. Agora, a jovem, de 25 anos, recebe uma enxurrada de piadas todos os dias, inclusive dos próprios amigos.

Por enquanto eu ainda estou achando engraçado, embora todos os dias meus amigos me mandem memes repetidos, então eu só digo: já recebi esse. Mas o brasileiro é tão criativo, que é difícil não se divertir com as coisas que criaram com essa música.”

Sobre o Carnaval, as garotas são unânimes com a mesma opinião: se forem espertas, as Jenifers conseguem um paquera fácil, pois já tem um super ponto a favor.