G.R.E.S. Deixa Falar lança samba enredo em homenagem a Renato Teixeira para o Carnaval 2020

Escola de Samba vice-campeã em 2019 homenageará o cantor e compositor no próximo Carnaval; Ouça o samba enredo aqui!

Em contagem regressiva, a G.R.E.S. Deixa Falar lançou durante o último fim de semana o samba-enredo intitulado “Tocando em Frente, Sou Caipira Pirapora” para o Carnaval 2020. Com modas, rancheiras e guarânias da música caipira brasileira, a vice-campeã do Carnaval 2019 homenageará o músico Renato Teixeira com mescla de canções brasileiras, o profano e o sagrado, e fazendo menção principalmente à composição “Romaria”, clássico de 1978.

O presidente da escola de samba, Francis Fabian, reconhecido por sua trajetória dedicada ao Carnaval e por suas conquistas como carnavalesco, estilista, cenógrafo e pesquisador, é quem está à frente da “Deixa Falar” pelo 8º ano consecutivo. Recentemente, Fabian fez diversas visitas a escolas de samba do Rio de Janeiro, um intercâmbio para conhecer as soluções e a criatividade do Carnaval carioca.

“Faz parte da nossa escola de samba. Sempre corremos atrás de enredos que falem algo da música, ou da história ligada ao Pantanal, ao Mato Grosso do Sul. No nosso primeiro ano, falamos de 100 anos de Porto Murtinho, depois fomos campeãs com a história de MS pelas lentes de Roberto Higa. Optamos por Renato Teixeira porque a obre dele tem muito a ver com a gente. Colocamos junto à bateria a gaita, o berrante, símbolos da nossa terra”, afirma Francis Fabian.

Relacionar Renato Teixeira ao carnaval não é inusitado, em 2012 ele foi enredo e desfilou como destaque na Escola de Samba Acadêmicos do Chafariz, de Taubaté – SP, que tem sua sede no bairro onde viveu. A trajetória de Teixeira envolve e dá voz às mais alegres tradições da cultura popular do Brasil, evoca seus lugares mais diversos, a identidade e os afetos de seu povo. A escolha do músico para o enredo de 2020 da Deixa Falar busca causar muita felicidade a todos a quem seu carnaval chegar.

Confira a letra e o samba-enredo para o Carnaval 2020 abaixo:

(Divulgação, G.R.E.S. Deixa Falar)

Renato Teixeira

Na adolescência, quando morava em Taubaté, no Vale do Paraíba, Renato Teixeira de Oliveira trabalhou numa rádio local ao lado de notórios conhecedores da cultura e das canções do Brasil caipira. Teixeira muda-se para a cidade de São Paulo e, junto a amigos, mantém um estúdio de jingles publicitários. No período, ele fez parte do grupo “Água”, em companhia de vários outros musicistas eles dedicavam-se aos temas caipiras em canções gravadas sob o apuro de suas habilidades com os instrumentos musicais (violas, violões de seis e 12 cordas, baixo, flautas e percussão).

 

Em 1971, lança seu primeiro trabalho solo, “Álbum de Família”, que em sua quarta faixa comenta o carnaval popular na canção “Zé Pereira”. A faixa saúda a tradição popular e registra uma reclamação: “[…] E novamente nas ruas os bloquinhos urbanos, tão cheios de graça, onde entre dois bons violões um cavaquinho passa. Vamos buscar Zé Pereira, pra salvar o carnaval, que já não tem moreninhas, não tem mais lirismo nas tuas marchinhas”.

Renato Teixeira entrou para o universo dos clássicos de nossa cultura quando, em 1977, Elis Regina grava “Romaria”, sucesso que entrou para a história, comovendo o público até hoje. Muito além de cultivar a música das tradições mais genuínas do Brasil, Teixeira faz os gêneros renascerem, criativos, em registros sofisticados e, ao mesmo tempo, intensamente populares.

Sua ligação com o Mato Grosso do Sul teve início na amizade com o poeta Paulinho Simões, que constituiu sua carreira na cidade de Campo Grande, à época Estado de Mato Grosso. Simões apresentou o amigo Teixeira a seus parceiros locais. Frequentando as cidades de Dourados e Bonito, em MS, ele compôs canções inspiradas por suas paisagens. Em Bonito, por sinal, passou o Carnaval de 2018, quando gravou a canção para a cidade no próprio hotel-fazenda onde esteve hospedado.

Mais notícias