Esperança: reportagem cria rede de solidariedade e garota realiza sonho de 15 anos

Festa foi toda elaborada por leitores voluntários

Foi através de uma reportagem publicada no Jornal Midiamax, no início deste mês, que milhares de pessoas ficaram sensibilizadas com a história de Kellen Camilli. Nascida em uma família modesta, a moradora da Cidade de Deus vende sacolé para ajudar na renda familiar e sonhava com uma festa de 15 anos.

Na noite deste sábado (20), a rede de solidariedade formada pelos leitores conseguiu planejar o tão esperado aniversário da debutante. Com direito a jantar, salgadinhos, docinhos, bolo e lembrançinhas, o evento emocionou familiares e deixou o sentimento de realização entre os voluntários.

Tudo começou quando os leitores tiveram conhecimento da história da família, que precisa se desdobrar para comprar remédios e alimentos. Com tantas ofertas de ajuda, após a publicação, a prima da adolescente decidiu unir todos os voluntários e criou um grupo no Whatsapp para organizar as doações.

Dezenas de internautas ofereceram o que tinham. Até quem não trabalhava com eventos doou uma parte do tempo para ajudar na logística da grande noite. Foram semanas de planejamento secreto até sair tudo da forma como Kellen gostaria. A jovem nem desconfiava que sua simplicidade e força fariam o sonho sair da imaginação e preencher o espaço da Escolinha Filhos da Misericórdia, onde o evento foi realizado.

A escolha do local também foi estratégico. O salão precisava ser na mesma comunidade onde moram os parentes da aniversariante, já que eles não têm meios de locomoção. Quando amanheceu, no sábado, começou o corre-corre. Ajudantes buscaram a aniversariante, sem que ela desconfiasse, e a levaram para o salão de beleza.

Em um dia de princesa, enquanto Kellen, a mãe e o pai se arrumavam, outros leitores decoravam o salão, recebiam os alimentos e preparavam o jantar. Como nem tudo são flores, algumas pessoas que se comprometeram com doações desistiram na véspera do evento e atrapalharam o planejamento das organizadoras.

A voluntária Alvina de Araújo, de 37 anos, também não teve festa de 15 anos. Ela conta que se ofereceu para ajudar na cozinha e ver o sonho da Kellen ser produzido é uma forma de se realizar. Sentimento também compartilhado por C. L., de 31 anos, que se classificou como a “faz tudo” da comemoração.

“Cheguei cedo, estou buscando as coisas, também doei um pouco de docinhos. É muito gratificante ajudar a realizar esse sonho dela.”

A força-tarefa para transportar as doações envolveu Roseni Lopes da Silva, moradora do bairro Nova Jerusalém. Como ela e o marido possuem uma Strada, a leitora não pensou duas vezes em oferecer o veículo para buscar alguns doces, o telão, mesas e cadeiras para o aniversário.

“Não conheço a Kellen, mas li a matéria e fiquei emocionada. Estou me sentindo feliz em poder ajudar, vim para fazer o bem”, completou.

A decoração em tons de azul, cor preferida da debutante, foi toda elaborada com carinho por Ana Cleide, da Bibi Festas. A voluntária contou com o apoio da irmã para encher os balões, montar a mesa, painéis e distribuir as lembrancinhas colocadas estrategicamente no ponto principal do salão.

Os cerimonialistas Everton dos Santos e Laudenilda dos Santos engrossaram o time dos benfeitores que chegaram horas antes do parabéns para garantir que nada desse errado.

A empresária Juliana Vicente de Souza foi uma das que trocaram o sábado de folga para trabalhar na organização.

“Fomos agregando pessoas ao grupo e conseguimos tudo para a festa. Vestido, maquiagem, comida, decoração, vai ser inesquecível. Além de ser meu dia de descanso, também deixei de fazer algumas coisas do mestrado para dar uma força. É uma forma de demonstrar amor ao próximo.”

Entre 19h e meia-noite, Kellen comemorou sua juventude ao lado de quem ama. Foi com mão de obra campo-grandense, de quem acredita em um mundo melhor, que a garota teve a vida marcada ao realizar o primeiro grande sonho.