Enem 2018: espelhos da redação estão disponíveis

Na edição de 2018, dos mais de 4 milhões de participantes, 55 tiraram nota mil

Os espelhos das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foram disponibilizados para os candidatos nesta terça-feira (19) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para ter acesso à versão digitalizada dos textos corrigidos é necessário fazer login na Página do Participante.

É preciso inserir o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição do programa. O objetivo da disponibilização desse conteúdo é exclusivamente pedagógico. A redação do Enem é corrigida por dois avaliadores independentes que atribuem nota de 0 a 200 pontos para cada uma das competências exigidas. A soma desses pontos irá compor a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1.000 pontos. As notas dos treineiros também foram divulgadas.

Na última versão, dos mais de 4 milhões de participantes, 55 tiraram nota mil, sendo que as mulheres respondem por 42 das redações com nota máxima – o equivalente a 76,4%. A média de idade de quem tirou nota máxima foi 18,9. O tema da redação foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet” – a prova teve quatro textos motivadores: três trechos de reportagens e um gráfico com dados.

Veja quais são as competências avaliativas da redação do Enem:

 

Competência I: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Competência III: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil