Edição histórica da Flib também usa cenografia como parte de temática feminina

Elementos orgânicos remetem a ideia da Terra como figura máxima do feminino

Entre os dias 3 e 6 de julho, os olhos da capital do ecoturismo brasileiro ficaram voltados para a figura feminina, durante a 5ª edição da Flib (Feira Literária de Bonito). A cenografia instalada na Praça da Liberdade chamou a atenção pelos elementos orgânicos que remetiam a ideia da Terra como figura máxima do feminino.

Todos os dias, o empoderamento e direitos iguais estão na capa dos noticiários brasileiros. Pensando na temática da Feira, que este ano teve programação 100% de mulheres, a artista visual e produtora cultural Tetê Irie elaborou a cenografia do evento com referências dentro do universo feminino.

Elementos circulares e orgânicos foram cuidadosamente distribuídos entre as árvores da Praça e acabaram interagindo com os visitantes. A profissional explica que parte da cenografia remete ao útero. “É passar a ideia do aconchego, proteção e também do lúdico para ter essa comunicação com as crianças.”

A exploração caracterizada pelo avanço do agronegócio em Bonito, onde o respeito com a natureza vem sendo colocado em cheque nos últimos tempos foi outro ponto trabalhado pela artista. “Vemos que a Terra esta sendo explorada e isso resulta em tragédias como Brumadinho. Essa ‘agressão’ também pode ser remetida, como uma metáfora na exploração, com o crime contra a mulher no ambiente doméstico.”

A falta de reconhecimento, tanto da generosidade da Terra assim como da mulher que nutrem e provém a vida, foi outro ponto abordado por Tetê. “Assim como a Terra continua gerando frutos, as mães continuam parindo e amamentando. A cenografia vem complementar visualmente o discurso. ”

Os fornecedores, ainda de acordo com a produtora cultural, também foram escolhidos a dedo. “Somente nesta edição da Flib que conseguimos equiparar os números de participantes entre homens e mulheres. Como na estrutura patriarcal se estabelece que as mulheres devem ficar na maternidade, os homens acabam mais disponíveis”, pontuou.

,

Mais notícias