Publicidade

Eclipse Lunar: Confira dicas sobre como e onde observar o fenômeno

Locais distantes das luzes da cidade são a melhor opção para observar o fenômeno

O único eclipse total lunar de 2019 acontece na madrugada desta segunda-feira (21) e dará um espetáculo, já que será uma madrugada de ‘Super Lua de Sangue’. A lua cheia estará em ponto de maior proximidade com a Terra e isso faz com que o satélite aparente ser maior (de 10% a 15%) e mais brilhante. Com o fenômeno, sempre surgem dúvidas sobre como observar o eclipse e o Jornal Midiamax conversou com especialista em observação.

Administrador de uma página sobre astros e curioso pela astronomia há mais uma década, o técnico em TI (Tecnologia da Informação), Giovanni Rescigno, de 40 anos é praticamente um caçador de meteoros. Credenciado ao projeto EXOSS, que atua no estudo de meteoros no hemisfério sul, Giovanni explica que o eclipse será visível a olho nu em todo o Brasil. A observação depende, é claro, das condições climáticas e resta torcer para que o céu não esteja nublado.

Giovanni também participa do Clube de Astronomia Carl Sagan, da UFMS (Universidade Federal de Campo Grande), e afirma que o grupo não deve se reunir para a observação devido ao período de férias. Entretanto, os interessados podem procurar um local longe das luzes cidade para observar o eclipse. “A dica é ir até um lugar longe da poluição luminosa da cidade, arrumar uma cadeira confortável e, se tiver equipamentos fotográficos, tirar uma foto”, comenta.

Para quem deseja observar o eclipse, a recomendação do especialista é o Morro do Ernesto, principalmente para os aventureiros e para os fotógrafos. “É um local alto e afastado da cidade. Já na cidade, o ideal são parques ou praças, locais com pouca luz”.

De acordo com o Giovanni, o eclipse tem três fases: a penumbral, quando a lua fica levemente sombreada e que acontece às 23h37; a fase parcial é quando parte da lua fica encoberta e acontece à 0h34; e a fase total, quando a lua fica inteiramente encoberta, da 1h41 até às 2h43.

Confira imagens do eclipse em julho do ano passado, publicado na página do EXOSS.

Como acontece o eclipse lunar

Eclipses acontecem quando o Sol, a Lua e a Terra se alinham. Os eclipses lunares podem acontecer apenas durante a lua cheia, quando a Lua e o Sol estão em lados opostos da Terra. Nesse ponto, a Lua pode se mover para a sombra projetada pela Terra, resultando em um eclipse lunar.

O eclipse deste mês é chamado de Super Eclipse, pois, também haverá uma Super Lua de Sangue. “Super” porque a Lua estará mais próxima da Terra em sua órbita durante a lua cheia e “sangue” porque o eclipse lunar total tornará a Lua uma tonalidade avermelhada.

O tom avermelhado acontece quando a Lua se move completamente para a umbra. A razão para esse fenômeno? Atmosfera da Terra. À medida que a luz do Sol atravessa a atmosfera, as pequenas moléculas que compõem a nossa atmosfera espalham a luz azul, e é por isso que o céu parece azul. Isso deixa para trás principalmente a luz vermelha que se dobra ou refrata na sombra da Terra. Podemos ver a luz vermelha durante um eclipse enquanto ela cai na Lua na sombra da Terra. Este mesmo efeito é o que dá ao nascer e ao pôr-do-sol uma cor laranja avermelhada.

(colaborou Wendy Tonhati)

Mais notícias