Bióloga por formação e pintora por natureza, artista plástica usa arte para mostrar a riqueza do MS

Deborah Mendes de Oliveira leva a fauna e flora do Pantanal em obras que viajam o Brasil e o Mundo

Ipês, onças, tuiuiús, tucanos e araras… várias cores e formas constroem a magnitude que é um dos biomas mais ricos do Brasil e que abrange o nosso estado de MS, o Pantanal. E assim também é a casa da artista Deborah Mendes de Oliveira.

Com sobrenome já famoso no ramo das artes, a pintora aliou uma paixão que vem desde a infância com sua formação profissional como bióloga. Suas obras já foram à França, Austrália, Alemanha, além de para outros estados do Brasil.

O avô, Alfredo de Oliveira, morando em fazenda, foi um artista que desenhava por prazer. O pai era desenhista e tinha em seus trabalhos como principal matéria prima a madeira. A mãe também artista e a avó artesã. A arte, então, se tornou intrínseca, natural e familiar à pintora desde cedo.

“Desde criança que eu faço isso, desenhos… já morei em fazenda e nessa época pintava as folhas, pintava em pedras, madeira. Não fiz Artes Plásticas, não passei por uma graduação. Além das telas, faço amuletos, colares, imãs, chaveiros, porta-copos e chapéus personalizados também, normalmente para turistas de fora que vem ao Pantanal”.

Incentivada por amigos, a artista decidiu comercializar as telas e mandalas de madeira pintadas à mão, sem um rascunho prévio. As técnicas são adquiridas de padrões e culturas diversas apenas com os olhos, como o padrão da tribo kadiwéu ou dos aborígenes australianos.

(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

A artista pinta de pequenos apoios de copos até telas de 2m de comprimento, mas nenhuma demora mais de 1 dia para ficar pronta. Nas obras, também são englobados poemas, como de Manoel de Barros, perpetuando partes da história do Mato Grosso do Sul.

“Sou bióloga. Amo as plantas, os pássaros. Todas as minhas pinturas são isso. Sempre pintei, mas agora que fui convidada para expor meu trabalho em uma galeria para deixar mas aberto ao público, além da minha casa”.

A artista frisa que o preço do trabalho é algo que qualquer pessoa pode ter. Como faz o trabalho há muitos anos e considera um dom, prefere definir um valor para que todas as pessoas que desejem e apreciam, poderem comprar e ter o prazer de tê-la.

“A arte não é pra isso. Ela tem que estar transitando. Todo esse trabalho não foi feito para ficar aqui escondido. E as pessoas me perguntam: ‘Mas por que você pinta na madeira?’ e eu respondo que é uma reciclagem, e fica lindo, tem uma força enorme. Ela tem um impacto diferente. A arte é a elevação da alma através do belo”, frisa a artista.

As obras, pintadas à mão e com vários personagens da fauna e flora do Mato Grosso do Sul, podem ser encontradas através das redes sociais da artista Deborah Mendes de Oliveira no Facebook e no Instagram.

Mais notícias