Publicidade

Aos 72 anos, morre ex-frenética Edyr de Castro

Artista sofria de Alzheimer e estava internada com pneumonia

Morreu nesta terça-feira (15) a atriz e cantora Edyr de Castro, no Rio de Janeiro. Aos 72 anos, a artista sofria de Alzheimer e estava internada com pneumonia no Hospital Lourenço Jorge. O velório da ex-frenética será na quarta-feira (16), às 10h, no Memorial do Carmo, no Caju. Após a cerimônia, o corpo deve ser cremado por volta das 13h.

Conforme divulgou o portal Extra, Edyr trocou, em 2011, a casa própria por um lar ao lado dos amigos no Retiro dos Artistas onde, por 3 anos fez a alegria do asilo se apresentando em festas.
Ainda de acordo com a publicação do Extra, Edyr foi diagnosticada em 2004 com o grau mais alto de Mal de Alzheimer e era acompanhada por uma cuidadora e um cadela de estimação. Todas as noites, segundo divulgado, ela era transferida para o ambulatório, já que não está apta a ficar sozinha em casa. Três vezes por semana fazia sessões de fisioterapia e também era acompanhada por um psiquiatra e um cardiologista.

As Frenéticas nasceram em 1976, quando Nelson Motta inaugurou a casa noturna Frenetic Dancing Days. Edyr, Leiloca Neves, Dhu Moraes, Lidoka Martuscelli (falecida em 2016) e Regina Chaves e Sandra Pêra eram a garçonetes do local onde, sem que os clientes esperassem, subiam no palco para cantar.

Mais notícias